segunda-feira , agosto 10 2020
Home / Colunas / God Hand / Um tempo para o tampo

Um tempo para o tampo

Sobre o banimento do tampo, nossos dois dedos de prosa:

A atenção da wizards para o Legacy

Em que pesem as incríveis contribuições recentes, desde edições especiais até staples publicadas em decks Commander, muitos insistem em dizer que a empresa não se importa com o formato. Após a lista de banimentos divulgada hoje esse argumento cai por terra. Não apenas se importa com o formato como quer que seus torneios competitivos fluam da melhor forma possível. O [mtg_card]Sensei’s Divining Top[/mtg_card] permite que um jogador faça slow play dentro do regulamento, colocando os juízes em posição difícil muitas vezes (como medir o tempo do uso do tampo para ativações seguidas após fetchs?) Ou seja, não é apenas o fato de o Miracles ser um deck com presença ostensiva – inclusive contribuindo para o fim de algumas listas. “A necessidade de repetidas ativações do tampo diminui o ritmo das partidas e leva a atrasos nos torneios”, diz o comunicado oficial.

Os combos dominarão

Outro argumento contrário ao banimento sustenta que sem o miracles os combos de turno 1 voltarão com força desmedida. Não acredito. Um formato tão amplo quanto o Legacy tem inúmeras formas de garantir que esses decks não dominem o formato, e para isso basta lembrar a presença da [mtg_card]Force of Will[/mtg_card]. [mtg_card]Goblin Charbelcher[/mtg_card], All Spells e seus derivados não vão se tornar melhor agora com a saída do tampo simplesmente porque eles funcionavam – ou não – antes que o tampo pudesse organizar o topo ao lado do counterbalance. Além disso, variações de delver decks, como o RUG, que praticamente sumiram do mapa, podem ter uma nova chance – trazendo junto uma eficaz forma de combate a esses decks ultra-rápidos (4x [mtg_card]Daze[/mtg_card], 2-4 [mtg_card]Spell Pierce[/mtg_card], 4 [mtg_card]Stifle[/mtg_card] e 4 [mtg_card]Force of Will[/mtg_card]). Vale lembrar que um combo muito mais consistente (e tb super rápido) ganhou notoriedade recentemente num cenário com tampo muito presente, esse sim perigoso: BR Reanimator, que pode, quem sabe, ter alguma de suas cartas-chaves numa lista futura de banimentos.

De resto importa dizer que todo o formato sofrerá mudanças que, acredito, virão para melhor. Não é de hoje que o assunto é debatido e acredito que a empresa tenha tomado a decisão após muito estudo e reflexão. O field está aberto para o ressurgimento de velhos arquétipos e a criação de novas builds, que somadas às adequações promovidas nas listas competitivas de hoje podem resultar num cenário mais saudável.

About Fausto de Souza

Fausto de Souza é pseudônimo do jornalista Marcelo Salles, que joga e coleciona desde 1994. Viciado nas cartinhas e em escrever, tem feito grandes amigos em toda a comunidade e é muito grato por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *