segunda-feira , agosto 10 2020
Home / Colunas / God Hand / Mana infinita for the win!

Mana infinita for the win!

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Comecei a pensar nesse deck assim que vi as primeiras postagens nas redes sociais mostrando a possibilidade de mana verde infinita com [mtg_card]Vizier of Remedies[/mtg_card] e [mtg_card]Devoted Druid[/mtg_card]. Duas criaturas, uma verde e outra branca, ambas com CMC 2, seriam o suficiente para, juntas, encher sua mana pool.

A partir daí imaginei algumas possibilidades, sendo a primeira delas com [mtg_card]Walking Ballista[/mtg_card], essa carta magnífica que já se encontra presente em todos os formatos, desde o Standard até o Vintage, passando por Modern, Legacy, Commander, Mesão de Cozinha, purrinha, poker e o que mais tiver pela frente, tamanho o seu power level.

Pensei ainda em [mtg_card]Banefire[/mtg_card] e [mtg_card]Genesis Wave[/mtg_card]. Com a primeira você poderia causar todo o dano que precisasse, sem que pudesse ser anulado, e a segunda te permitiria escolher qualquer criatura do deck e colocá-la em jogo, como um [mtg_card]Emrakul, the Aeons Torn[/mtg_card] por exemplo.

Seja como for, dava pra perceber que seria um combo viável de turno 3 no Modern, o que poderia fugir um pouco ao propósito inicial do formato. Então fui atrás das cartas e comecei a imaginar uma build para elas. Ao contrário das versões que surgiram depois, que usam bastante o preto e apenas 7 mana dorks e 3 cópias do Druída e do Vizir, optei por uma lista com 4 de cada e 8 dorks. Como tutores 4 cópias de [mtg_card]Chord of Calling[/mtg_card], [mtg_card]Collected Company[/mtg_card] e 3 [mtg_card]Duskwatch Recruiter[/mtg_card].

O plano de jogo é ser um pouco mais agressivo que o Abzan Company, focando toda a energia do G1 na velocidade do combo e reservando metade do sideboard para garantir que ele não sofra com disrupts ou creatures locks (como por exemplo o [mtg_card]Aven Mindcensor[/mtg_card]. Caso você tenha de jogar na defensiva, o plano B é ganhar vida infinita com [mtg_card]Kitchen Finks[/mtg_card], [mtg_card]Vizier of Remedies[/mtg_card] e [mtg_card]Viscera Seer[/mtg_card], esta a única carta preta no Main Deck.

Neste sábado, dia 20, finalmente pude testar o deck num torneio com mais de 40 jogadores, terminando em sexto lugar na competição com 4-1-1. Vitórias contra Eldratron, Norin, Dredge e Lanterna, empate com GW Taxes e derrota para WR Aliados.

Devido à enorme variedade de decks competitivos presentes no metagame do Modern atual, é evidente que seis rodadas não são suficientes para esgotar todas as possibilidades. Mas pelo menos foi possível rascunhar as primeiras impressões sobre o deck.

1) Talvez não seja o melhor, mas seguramente é um bom deck e que tem chances contra os principais tiers já consolidados;

2) O deck sofre muito para descartes (o que observei treinando contra jund na semana passada, que felizmente não esteve em meu caminho neste torneio), sobretudo quando o oponente os conjuga com um clock muito apertado;

3) Remoções pontuais não atrapalham tanto quanto uma remoção global bem aplicada (exemplo do [mtg_card]All is Dust[/mtg_card] que tomei no match contra Eldratron). Se você levar uma remoção pontual, ou mesmo duas, essas peças podem ser repostas com [mtg_card]Collected Company[/mtg_card] ou [mtg_card]Chord of Calling[/mtg_card];

4) A grande vantagem do deck se estabelece quando você consegue fazer o druída no segundo turno, o que obrigará seu oponente a jogar em torno dele: ou deixando mana aberta para interferir no seu próximo turno ou removendo-o imediatamente, sob pena de ser combado no turno três.

Para concluir vale ressaltar o uso de uma cópia de [mtg_card]Rhonas the Indomitable[/mtg_card], que tem a vantagem de ser tutorado com mais facilidade que a [mtg_card]Walking Ballista[/mtg_card] e sua habilidade de inflar outras criaturas (e dar trample) transforma qualquer [mtg_card]Birds of Paradise[/mtg_card] num finisher, uma vez que você disponha de mana verde infinita. Segue abaixo a lista:

(*) Fausto de Souza, jogador e colecionador desde 1994, é pseudônimo do jornalista Marcelo Salles, que tem 15 anos de experiência profissional em jornais, revistas e assessoria de imprensa, incluindo Jornal do Brasil, revista Caros Amigos e assessorias no governo federal e na iniciativa privada.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/2″][vc_text_separator title=”Main Deck” color=”blue” border_width=”2″][vc_column_text]

  • 4 [mtg_card]Windswept Heath[/mtg_card]
  • 4 [mtg_card]Wooded Foothills[/mtg_card]
  • 2 [mtg_card]Temple Garden[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Overgrown Tomb[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Verdant Catacombs[/mtg_card]
  • 2 [mtg_card]Forest[/mtg_card]
  • 3 [mtg_card]Cavern of Souls[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Horizon Canopy[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Razorverge Thicket[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Gavony Township[/mtg_card]
  • 2 [mtg_card]Ghost Quarter[/mtg_card]
  • 4 [mtg_card]Devoted Druid[/mtg_card]
  • 4 [mtg_card]Vizier of Remedies[/mtg_card]
  • 4 [mtg_card]Walking Ballista[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Rhonas the Indomitable[/mtg_card]
  • 4 [mtg_card]Birds of Paradise[/mtg_card]
  • 4 [mtg_card]Noble Hierarc[/mtg_card]
  • 3 [mtg_card]Kitchen Finks[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Viscera Seer[/mtg_card]
  • 3 [mtg_card]Duskwatch Recruiter[/mtg_card]
  • 2 [mtg_card]Eternal Witness[/mtg_card]
  • 4 [mtg_card]Collected Company[/mtg_card]
  • 4 [mtg_card]Chord of Calling[/mtg_card]
[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/2″][vc_text_separator title=”Sideboard” color=”orange” border_width=”2″][vc_column_text]
  • 4 [mtg_card]Leyline of Sanctity[/mtg_card]
  • 4 [mtg_card]Path to Exile[/mtg_card]
  • 2 [mtg_card]Rest in Peace[/mtg_card]
  • 2 [mtg_card]Stony Silence[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Reclamation Sage[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Orzhov Pontiff[/mtg_card]
  • 1 [mtg_card]Spellskite[/mtg_card]
[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

About Fausto de Souza

Fausto de Souza é pseudônimo do jornalista Marcelo Salles, que joga e coleciona desde 1994. Viciado nas cartinhas e em escrever, tem feito grandes amigos em toda a comunidade e é muito grato por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *