quinta-feira , abril 9 2020
Home / Reports Campeões / Report do campeão do Power Legacy – GP Porto Alegre

Report do campeão do Power Legacy – GP Porto Alegre

Fala galera, eu sou o Luciano Martin, mais conhecido como Guma. Sou de Florianópolis-SC e estudo Administração na UFSC.

Possuo um canal de Magic no Youtube, chamado Guma Noob, que é focado em Legacy e Pauper, apesar disso jogo muito mais frequentemente o formato Pauper (sou Pauper Maníaco haha).

Eu escolhi jogar de Eldrazi porque é um deck muito bom, além de simples para iniciar no formato, pois como jogo mais pauper e não estou tão familiarizado com as techs e ambiente do formato Legacy, eu pedi ajuda e me indicaram esse deck (que é do meu amigo Xis).

Apesar de eu querer muito jogar o Legacy, fui para o GP mais para interagir com o público que acompanha o canal, e ajudar os outros youtubers que foram, então eu nem pensei tanto em jogar algum paralelo longo, como o Power Legacy, no máximo uns drafts ou Legacy de três rodadas, porém meus amigos insistiram tanto que decidi me inscrever.

RODADA 1:
Bye da sorte

RODADA 2:
Alex Primo Brustelin – Sneak and Show (0-2)
G1: Joguei mal e esqueci de bater com a Fábrica de Mishra num turno, e no fim do jogo levei ele a 1 de vida, no turno da morte certa ele topdeckou um Sneak Attack para Emrakul me deixando sem permanentes e, com 5 de vida, ele comprava e passava. Comecei a achar que tinha chances, pois eu tinha ainda na mão um Endless One, então qualque land seria uma ameaça para ele, porém não comprei uma a tempo, e ele fez um Grisel pra fechar o jogo.
Sideboard: (+4 Thorn of Amethyst, +2 Bomba de Catraca,+2 all is Dust, -4 Endless One, -2 Jitte, -2 Dismember)
G2: Fui bem agressivo com mímicos e revokers (nomeando Sneak Atack) até ele baixar Blood Moon e viajei de não usar o Warping Wail em resposta para fazer um token, pois queria guardar ela para usar para anular o Show and Tell, só que com a Blood Moon na mesa eu não conseguiria nunca mais fazer cartas incolores (Só se comprasse exatamente um Elvish Spirit Guide seguido do Worldbreaker). Levei ele a 1 de vida novamente com meus Revokers e Mímicos, porem no turno derradeiro… Ele, de novo, baixou um Explosivos Fabricados pra 2 acabando com minha mesa, seguido de Sneak Attack pra Emrakul, eu estava com 14 de vida por causa das Ancient Tombs. Eu não merecia ganhar mesmo, 2 erros cruciais que me fizeram perder os jogos. Porém aprendi a lição, bola pra frente.

RODADA 3:
4 Color Loam (2-1)
G1: Comecei fazendo cálice para 1, o que não atrapalhou em NADA meu oponente, que também usa esta carta no main deck e são cartas quase mortas. (Se fosse um cálice para 2 seria sensacional pois acaba com os Loams e os Punishing fires, assim como Bobs e afins). No fim ele fez Relicário e combou de Depths. Não deu tempo para baixar o Endbringer que poderia segurar o 20/20.
Sideboard: (+4 Leyline preta, +2 pithing nedle, +2 all is dust, +1 Worldbreaker, – 4 cálice, -3 warping wail, -2 jitte)
G2: LEYLINE! Minha mão inicial tinha uma e um Urborg! Comecei com uma em campo e já segurou bem os 2 Loams que ele tinha na mão, e o Relicário dele que foi um 2/2 que não segurou meus ataques, logo ele conseguiu destruir a Leyline, usando o Golgari Charm, e aproveitou pra crescer o Relicário para um 4/4 porém eu acabei comprando outra Leyline e baixei na sequência usando meus Pântanos graças ao meu Urborg (jogo muito, fala sério! Sqn). Ele até segurou o jogo pois tinha buscado uma Maze. Depois consegui baixar um Endbringer antes dele combar com o Depths, assim meu “Planinauta” ficava lhe dando uns “pings” de dano enquanto no outro turno virava uma Maze ambulante em cima do 20/20. Como ele tava com pouca vida, pude levar a partida desse modo sem muitos problemas.
G3: LEYLINE DE NOVO! Dessa vez ela ficou na mesa. Não lembro muito desse jogo, infelizmente. Meu oponente começou de Mox descartando não lembro o quê e Charneca na mesa. Ele se travou com uma land preta e uma mox; em seguida tentei baixar Revoker pra travá-la, mas ele usou a mana em resposta pra dar um Punishing Fire nele. Vi sua mão com o TKS, retirei o Bob que poderia lhe dar gás caso comprasse land, (ele me comentou que devia ter baixado esse Bob ao invés de passar pra matar com o Punishing Fire. Concordo!) e em seguida tirei uma Liliana num topdeck de outro TKS. Ele comprou um Diabolic Edict e o levei a 4 de vida, achei que ia acabar ali. Destruí sua Charneca com Wateland para tirar qualquer possível ameaça do caminho, ele comprou e deu uma risada, gelei…. mas era um Dark Depths. Comentei na hora que não tinha Urborg na mesa haha.

RODADA 4:
Stefano Silveira – Miracles (2-0)
G1: Foi um jogo diferente de todos que já joguei contra um miracles, pois a carta principal do jogo foi a Jitte, que é ruim contra o Miracles, porém matou todas as threats que ele baixou nesse jogo. Primeiro fiz Tomb e Revoker pra Tampo, depois Jitte equipando e ele bloqueou com um Mentor, pois se eu acertasse ele o mentor morria igual, era só remover 2 counters. A Jitte impediu ele de baixar Snapcaster para bloquear o outro Revoker que baixei depois. Ele continuou com azar e comprando mal, nenhuma Espada em Arados veio e eu com sorte batia sem resposta dele deixando o Revoker gigante 6/5 sempre.
Sideboard: (+4 Thorn of amethyst, +2 all is dust, +1 pithing nedle, +1 worldbreaker, -4 Endless One, -2 jitte, -2 dismember. “Se eu visse blood moon ou back to basics, entraria com +2 catraca e eu tiraria 1 land e 1 nedle.”)
G2: Ele fez Tampo vai, e eu comecei tentando cálice pra 1, FOW no cálice. Consegui no outro turno fazer Thorn of Amethist, que trava bastante ele. Ele baixou um Explosivos Fabricados pra zero que não me afetou em nada, pois não tinha Cálice na mesa e nem Endless One (e eles nem vieram ao longo do jogo). Tudo ia bem pro meu lado, ele tinha 10 de vida apenas, tinha 1 tampo na mesa (e um Terminus no topo do deck dele) as cartas na mão dele eram 1 Snapcaster e 1 Jace, que eu tinha visto com o TKS, e eu tinha cavernas, um Mímico e um TKS (batia 6). Contudo me afobei e quis fechar o jogo naquele turno e baixei o Smasher, eu tinha um Warping wail na mão pra anular o Terminus e 7 manas, porém contei errado e precisava pagar 3 manas pra anular o Terminus q ele encontrou com o Tampo, por causa do meu PRÓPRIO Thorn of Amethist. Ali em diante ele controlou bem com o Tampo e fez mais 2 Terminus seguidos, além de Espadas em Arados nos meus Smashers pra não morrer, ele chegou a 5 de vida e não desceu mais. Porém eu tinha o Olho de Ugin e 7 manas extras que ficavam me dando praticamente um Eldrazi extra por turno, que era sempre o Worldbreaker, quebrando suas fontes brancas de mana, eu devia ter quebrado as fontes vermelhas, pois se ele achasse uma Blood Moon o jogo seria diferente, e eu não voltaria. Porém num ataque com o Worldbreaker ele caçou o quarto Terminus que não veio e ali eu vencia o Campeão do Nacional Legacy 2016, e um grande amigo.

RODADA 5:
Wagner – Jund (2-1)
Estava na última rodada 3-1, e queria poder dar ID para passar pro TOP 8, só que eu era o pior dos com 9 pontos e estava em oitava colocação. Tinha um jogador em nono lugar com 7 pontos e possuía melhores Standings que o meu. Eu tinha que jogar, o lado bom é que se eu vencesse eu iria poder escolher quem começa em algumas partidas do TOP 8.
G1: Resolvi um cálice pra 1 logo de cara, o que travou os 2 Deathrite da mão do Wagner, o jogo fluía a meu favor bem tranquilo, porém um Hymn to Tourach descartando um Smasher e um Dismember mudou tudo, fiquei só com 2 lands na mão sem nada mais. A minha sorte foi que comprei nos turnos seguintes TKS, uma Jitte e um Reality Smasher. Aí o beatdown foi forte, Smasher mais Jitte foi o suficiente para tirar o Goyf 5/6 e a Lilliana da frente. Não deu pra segurar a fúria Eldrazi.
Sideboard: (+2 All is dust, +2 bomba de catraca, -2 Endless One, -1 cálice, -1 Spirit guide)
G2: Turno 1 dele, Xamã. Começo meu turno com Ancient Tomb e Warping wail no Xamã. No outro turno ele baixa Grove the Burnwillows e não faz nada, e eu em seguida faço Cálice pra 1 e Mímico. Ele mata meu mímico com Punishing Fire, meu oponente faz Bob e eu baixo o Endless One 5/5. Passo o turno e ele não consegue lidar com minha criatura ainda. No meu turno ataco e ele vai a 15, Bob revela land, eu baixo TKS e vejo lands, outro Bob, outro Punishing Fire e Toxic Deluge, tiro o Toxic, ataco de novo e ele vai a 10. Bob revela outra land (treinado) e faz fetch, 9 de vida. No meu turno ataco só com o Endless pra não perder o TKS, mas ele é destruído por um Decay. O jogo fica mais controlado. O Bob o leva a 7 de vida revelando outro Bob, ele baixa o segundo Bob e agora o jogo fica interessante. Não compro nada de útil e passo. Bobs revelam Xamã e uma land, 6 de vida. Ele continua batendo com um Bob enquanto não consigo atacar sobre o seu bob com meu TKS. Chega num momento que ele está com 4 de vida e com dois Bobs na mesa, tenho um TKS e resolvo passar, pois se eu bato ele bloqueia, que é oque ele quer, perder o Bob pra não morrer, e ainda mata meu TKS (com o dano do Punishing Fire). No turno dele os Bobs revelam, para surpresa geral da galera que assistia a partida: 2 LANDS (melhores Bobs do MUNDO), e ele continua a 4 de vida. Ele me ataca com um dos Bobs, não bloqueio pois não quero perder meu bixo, ele passa, não compro nada e passo. Num turno mais que emocionante os Bobs revelam 1 Golgari charm e 1 Raio levando ele a UM de VIDA. Bob ataca, se continuar assim vou perder, mas ele está com 1 de vida. Compro land e passo denovo e ele faz um Golgari Charm com a habilidade de -1/-1 nas criaturas pra se livrar dos bob. Matou meu Though Knot com duplo Punishing Fire, começo a ficar lockado de Punishing Fire e não encontro nada e vamos pro G3.
G3: Se o jogo anterior teve emoção e foi longo, esse ao contrário não teve nada disso haha. Começo com Templo Eldrazi e Mímico, ele faz badlands e passa, baixo um Olho de Ugin e um Thought Knot, ele faz land Raio no Mímico em resposta do trigger, com o Seer vejo 1 Goyf, 1 Liliana, 1 Bob, 1 Punishing Fire e Lands, removo a Lili (pois tenho Dismember e Wail na mão pra me livrar do Goyf e Bob). No turno dele ele faz land e Bob, baixo uma City of Traitors e removo o Bob com a Wail, Baixo Endless One 4/4, Seer ataca e ele vai a 16. Ele já desanimado baixa um Goyf 2/3, eu uso dismember nele, e bato com os 2 Eldrazis, levo ele a 8. No outro turno ele não acha nada e concede.

TOP 8
DECKS:
2 Miracles, 2 Eldrazis, 1 Infect, 1 BUG Delver, 1 BUG Control e 1 Sneak and Show!

Me classifiquei em 3º e fui enfrentar o 6º colocado, que curiosamente era o mesmo jogador que enfrentei na segunda rodada. Alex Primo de Sneak and Show, super bad-match!!

Quartas de Final:
Alex Primo Brustelin – Sneak and Show (2-0)
G1: HORA DA REVANCHE!! Começo com Olho de Ugin e Mímico, ele faz fetch e passa, faço um Urborg e tento um cálice, porém tomo um Spell Pierce. Ele joga um Show and Tell, tento anular com a Wail, mas ele anula devolta com uma FOW, no Show and Tell ele coloca uma Omniciencia e eu coloco um TKS em campo, daí a habilidade do Seer resolve e removo da mão dele um Sneak Atack, antes que ele pudesse castar da Ominisciencia (as outras cartas na mão dele eram só mais lands), baixo o Reality Smasher e posso fechar o game no turno seguinte. Ele topdecka um Ponder, porem não acha NADA e embaralha, compra e não encontra nada de novo e respiro aliviado quando ele passa e assim posso fechar o game.
Sideboard: (+4 Thorn of Amethyst, +2 Bomba de Catraca,+2 all is Dust, -4 Endless One, -2 Jitte, -2 Dismember)
G2: Ele começou com Boseiju, dai tive esperanças de poder resolver o Cálice sem tomar um spell Pierce ou Daze. Resolvo o cálice e tomo a dianteira no game, com o TKS retirando uma Blood Moon, numa mão que tinha tambem (1 ponder, 1 grisel e lands), se ele comprasse um Show and Tell eu tinha Endbringer pra colocar em campo e segurar o jogo, mas não poderia deixar a Blood Moon na mão dele de jeito nenhum. Ele continua comprando mal e eu agrando até a vitória, tive muita sorte.

SEMIFINAL:
Bruno Fernando – BUG Delver (2-1)
G1: Começo o game também pois ele ficou em 7º no suíço, começo de Cálice para 1 e ele não reaje muito pois demora para vir abrupt. Porém numa hora ele resolve um Hymn to Tourach q retira 2 bixos da minha mão e me deixa somente com lands (teleguiado esses Hymn contra mim, só pode). Mas de novo após um Hymn compro 2 Smashers seguidos e resolvo o jogo rapidamente. Sorte tá grande demais, taloko.
Sideboard: (+2 All is Dust, + 2 Bomba de catraca, +2 Thorn of Ametyst, -2 Revoker, -2 Endless One, -2 Endbringer)
G2: Ele faz delver turno 1 e flipa turno 2. Viajei de não gastar o Wail no meu turno 1 e resolvo baixar Mímico, ele destói minhas lands e meus bixos e não consigo mais tirar o delver até estar com 5 de vida quando resolvo uma Bomba de Catraca, porém era meio tarde demais. Destruo o Delver e estou com 2 de vida, penso que vou virar o jogo mas e ele resolve um True Name Namesis para minha tristeza, só um All is Dust me salvaria, e não compro. GG
G3: Nesse jogo foi interessante a zica de ambas as partes. Comecei com um Ancient Tomb e ele deu Wastland na minha Tomb, baixei um Olho e passei, ele destruí meu land de novo. No turno seguinte fiz outra Tomb e passei, ele fez Underground Sea e Delver, na passada dei Warping Wail no delver e no meu turno fiz um Endless 4/4. No turno dele ele não baixou land e passou, nisso me liguei, ele tá zikado. Eu tinha outra Waste na mão. Destrói a land dele e comecei a agrar com meu 4/4, ele comprou e demorou pra jogar, eu achei que iria ganhar ali, mas ele achou uma Mysti Rainforest e passou, comprei um Thorn Of Amethist e joguei, ele deu Fow removendo Daze, continuei batendo até ele se travar em uma única land (ele me mostrou depois a mão e tava tentando resolver o seu Life from th Loam que o faria voltar pro jogo). Meu 4/4 agiu como um Delver e sozinho ganhou o jogo pois ele não deu tempo para o Bruno achar nada para tirá-lo de campo, já que sua mão só tinham drops 2 e 3. Estava eu na Final sem acreditar no que estava acontecendo haha.

FINAL:
Rafael Obrusnik – Infect (2-1)
G1: A final era com um dos caras mais Broders que eu conheço, o Rafael Obrusnik, que é um dos organizadores do Legacy RS. Começo de Templo e removendo o Elvish Spirit Guide para baixar um Cálice no turno 1 que resolve. Fico tranquilo pois acho que ali posso ganhar o jogo, inibindo a maioria das Theats do Infect, porém o Infect é um deck imprevisível e ele consegue fazer Blighted Agent e Inkmoth, que com Envigorate e Become Imense me vencem em instantes.
Sideboard: (+2 Bomba de Catraca, + 2 Thorn of Amethyst, + 1 Pithing Nedle, -2 Endbringer, -1 Elvish Spirit Guide, -2 Endless One)
G2: Nesse game consegui ser agressivo além de meu oponente se travar em apenas uma mana, o que facilitou muito, removi o Elfo Brilhante com o Warping wail e ele não achou mais threats e fechei o jogo rápido.
G3: Esse foi um dos jogos mais tensos que já joguei. Ficamos uns 2 minutos olhando as mãos iniciais super indecisos se devíamos mantê-las. Foi um silencio geral absurdo. Haha
Ele começou de Gitaxian Probe e eu, para alívio dele, não tinha nenhum Cálice, que era o maior medo dele que manteve uma mão sem counters e cheio de drop 1. Fez land e Noble, eu fiz Templo e um Endless One 2/2. Depois ele fez um Elfo brilhante e mais um Noble e atacou com o seu Noble 2/3, tomei sem pensar. Baixei um Olho e fiz um Thought Knot Seer, ou seja, ambos estavam com as mãos a vista. Removi um Become Imense e vi mais outra noble e mais um Elfo Brilhante na mão dele, passei sem bater. Ele fez o outro Noble e Elfo, atacou com o Elfo 4/4 e bloqueei no meu Seer, ambos morreram e ele comprou mais uma carta, com 2 na mão que eu não sabia ele passou. Fiz um Smasher e ataquei, vi ali que podia ser a chance de agrar antes que ele comprasse algum pump final. No passe ele deu Decay no meu Endless, bateu com o Elfo 4/4 no seu turno e fui a 4 de infect, perguntei: “Morri?”, mas ele disse: “Ainda não!” Eu continuava comprando muita land, e tava começando a ficar complicada a situação, pois só o Smasher não iria segurar o infect, eu tinha uma Fabrica de Mishra, que apesar de land pode virar bixo para bloquear, mas precisava de mais. Mesmo assim, cometi um erro e ataquei com Smasher e tentei depois do dano remover o Elfo com Warping Wail, (deveria ter feito antes de atacar), mas ele não possuía nenhum anula ou pump para salvar e manter o bixo na mesa, só um Echoing truth que o atrasaria mais um turno, voltando o Elfo para a sua mão. Ele baixou de novo em seguida e passou, comprei outro TKS e removi sua última carta na mão, que era uma Krosan Grip, e ali bati com o Smasher e a Fábrica o levando a 2 de vida, pois ele bloqueou com uma Noble a Fábrica. No turno decisivo, ele comprou e atacou com o Elfo 3/3 graças as 2 Nobles restantes, e eu de imediato bloqueei no Thought Knot, ele estendeu a mão e eu me sagrei CAMPEÃO DO POWER LEGACY de Domingo do GP de Porto Alegre.

Não estava acreditando quando o pessoal que estava em volta estava me parabenizando, realmente foi um dos momentos mais felizes da minha vida. Legacy é sem dúvida um formato onde a galera é super unida e ali eu pude ver muito bem isso. Aapesar de muitos erros o deck estava iluminado e pude chegar onde cheguei, admito que alguns ‘side-ins’ possam ter sido errados também, porém, como falei, estava com muita sorte e era o meu dia! Nunca vou me esquecer desse Power Legacy. Muito obrigado a todos que torceram, deram apoio ou dicas, e nos vemos em breve em algum outro champ ai pelo Brasil hehe. Abração galera!!!

About Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *