segunda-feira , dezembro 10 2018
Home / Colunas / Duels in Time / Três tiers em conflito

Três tiers em conflito

Bem-vindos duelistas de todo o multiverso, meu nome é Erick Santos e a convite do blog eternal magic venho inaugurar uma coluna semanal onde busco contribuir com análises sobre o legacy e os metagame do formato.

Em minha primeira coluna, gostaria de falar um pouco sobre uma “classificação” do mundo do magic que é um pouco controversa: o Tier.

Muitas vezes, quando perguntamos sobre um deck, a resposta mais comum é o seu tier, em geral como se fosse o nível de poder. Mas a definição mais comum de tier é associada diretamente a popularidade.

Apesar da intima ligação, tier não é nivel de poder.

A classificação tier segue a presença do deck no arquétipo ou no field, por esta lógica e sabendo que as pessoas tendem a buscar sempre o melhor deck, é natural que estes fiquem com a melhor classificação. Mas você sabe quais as classificações existem?

Dentro do formato padrão, esta classificação é um pouco irrelevante pois ele possui poucos decks em sua composição, em geral 2 a 5. Porém quando mudamos o range para legacy, ou até mesmo para o modern, este número cresce vertiginosamente. Aproveitando isso, vocês conseguem estimar o número de decks que cada um desses formatos tem?

Isso é uma amostra bem simples tendo como base os fields da Alpha Legacy RJ, Nacional Legacy e o Mystheria Modern.

Um adendo a este texto, recentemente ocorreu o banimento no [mtg_card]Sensei’s Divining Top[/mtg_card] e com isso o deck perdeu muito poder e popularidade, o que faria o mesmo hoje ser classificado como um tier 3 ou menos em questão de poder, mas ele ainda é muito popular e seus adeptos ainda buscam meios de mante-lo no páreo.

Comentem aqui os decks que tenham ficado de fora e vamos tentar descobrir o número absoluto de decks destes formatos.

Abraços e até a próxima semana.

About BRKamus

Erick Santos é marido, pai, engenheiro, amante de magic e adora colecionar decks, principalmente os inesperados.

4 comments

  1. Erick, em qual tier o Infect no Legacy se enquadraria? Não entendi muito bem…
    Abs!

    • Valeu pela pergunta Victor. Com o atual banimento do tampo, e pela característica de resposta rápida, eu diria que é um Tier 2 migrando para o Tier 1. Vale destacar que o deck tem avançado em popularidade e consistência tanto em torneios nacionais quando no exterior. Obrigado pelo comentário.

  2. Se houvesse uma nova pirâmide Grixis Delver na minha humilde opinião estaria no lugar do Miracles. Mas, se na consideração de tiers estivesse inclusive a força no field, eu não incluiria o Death and Taxes. Embora muito popular como foi dito, infelizmente o novo meta parece não favorecer em nada. Espero que a longo prazo ele se adapte. Pois, é um dos mais difíceis e divertidos de se pilotar.

    • Valeu Silas. Sua observação é perfeita. O Grixis é um Tier 1 que sofria nas matchs contra Miracles pelo soft lock.
      A pirâmide Tier é dinâmica, dependendo principalmente do meta game local e do tempo de adaptação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *