segunda-feira , 20 agosto 2018
enpt
Home / Reportagens / BUG leva 5ª etapa do Circuito Legacy Catarinense
Premiação para os dois primeiros colocados

BUG leva 5ª etapa do Circuito Legacy Catarinense

A quinta etapa do Circuito Legacy Catarinense foi realizada em Joinville, na loja O Principado, no último domingo, dia 18, e contou com a participação de 41 jogadores. Depois de seis rodadas de suíço, oito decks diferentes formaram o Top 8, mostrando a diversidade do ambiente e o equilíbrio de forças do evento. No final do dia, o grande campeão foi Lenon Furtado, de BUG Leovold, que derrotou na final os Eldrazi de Andreas Moser, o “Painho”.

41 jogadores foram em busca de fama, fortuna e glória n’O Principado

Como premiação, o campeão levou um Jace, the Mind Sculptor, uma Liliana of the Veil e uma Verdant Catacombs. Pelo segundo lugar, Painho ganhou um set de Show and Tell, uma Stoneforge Mystic e uma Umezawa’s Jitte. O torneio teve a transmissão, no Twitch, pelo canal Guma Noob. Para quem quiser assistir às nove partidas que foram os feature matches, elas já estão à disposição no canal.
Cumprida a primeira metade da temporada em Santa Catarina, o ranking tem como líder Marcos Morelli, com Andreas Moser na segunda posição, José Zilli Jr. em terceiro e Alex Wehrmeister, o “Xis”, em quarto lugar. Depois das 10 etapas da temporada regulamentar, haverá um torneio com os Top 16 do ano.

Campeão quase jogou com outro deck

Lenon disse que não teve tempo para acompanhar o GP Las Vegas, mas que, ao olhar as listas e os classificados para o Top 16, quase foi de Grixis. “Ainda bem que não tive tempo pra trocar de deck”, confessa. Após o banimento do Sensei’s Divining Top, o vencedor da etapa acha normal essa enxurrada de decks com Delver of Secrets. “Acho normal que seja assim agora, no começo. Decks de Delver em geral têm chances contra todos os decks do formato, o que os torna uma escolha sólida para um torneio em que o meta ainda está indefinido”, avalia. E, apesar do nome do deck, o Leovold, Emissary of Trest, não é uma carta fundamental no baralho. “Ele entrou na última hora, nessa lista que joguei ele é mais uma criatura boa. O deck não gira em torno dele, como em outras versões”, explica, complementando do porquê ir com o BUG. “Com menos Swords to Plowshares no formato, o Tarmogoyf voltaria a ser forte”.

Classificado em segundo lugar para o Top 8 da quinta etapa do CLC, Lenon teve vários matchs muito apertados, mas era o seu dia. Mesmo quando seu Delver of Secrets não “flipou” depois de sete ou oito turnos, ele conseguiu vencer o jogo. E, quando estava em apuros, contra um Manaless Dredge, comprou uma Wasteland que salvou a sua vida. “E, no primeiro jogo das quartas, contra o Eldrazi and Taxes do Morelli, eu estava numa situação muito difícil, muito atrás na mesa… mas nada que dois Abrupt Decay do topo não resolvessem”.

O vencedor sério. O segundo lugar, sorrindo

Estudante de Fisioterapia e grinder de Magic Online nas horas vagas, Lenon, de Florianópolis, joga diversos formatos e estuda o jogo profundamente. Parte do Bullogs Gaming, ele conta que pertencer a uma equipe ajuda nos treinamentos e discussões. E que foi assim que ele começou no Legacy, antes de ter um time. Treinando e conversando sobre decks e regras com amigos. “Quando entrei no formato, uma coisa que me ajudou muito foram os treinos na casa do Paulo de Tarso e da Michelle. Legacy é um formato em que você precisa ter muito conhecimento do meta e, principalmente, do próprio deck”.

Lenon começou a jogar em 2004, quando estava na oitava série, parou e voltou dois anos depois. Quem o levou para o “vício” foi um amigo que hoje é o responsável pelas transmissões do Magic em Santa Catarina, Luciano Guma. “Comecei a jogar os Fridays e nunca mais parei”, relembra o hoje juiz nível 1. Para ele, ser juiz ajuda no jogo pois evita que erros bobos sejam cometidos por desconhecimento de regras e compreender as interações do Legacy. O Magic Online é uma ferramenta importante porque permite que, de casa, um jogador enfrente profissionais do jogo. “Nos Daily events, quando eu jogava Standard no MOL, era comum eu enfrentar jogadores de Pro Tour, Tops em GPs. Isso te obriga a subir o nível do jogo”.

Você pode conferir as listas do Top 8 da 5ª etapa do Circuito Catarinense de Legacy aqui. A próxima etapa está marcada para o dia 17 de julho, em Itajaí, na Blackout Card Games.

Sobre Paulo de Tarso

Jornalista de formação, vive a (e de) escrever. Joga (mal) Magic desde 1995, e encontra diversão para compensar a falta de talento para o jogo utilizando cartas e decks que não são muito usados por aí. De vez em quando flerta com algum relativo sucesso ao beliscar um top 8, mas não é muito afeito às mesas iniciais. Atualmente joga Legacy e alguns drafts.

4 Comentários

  1. Curiosidade, como que a wasteland salvou contra o manaless dredge?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *