sexta-feira , 24 novembro 2017
enpt
Home / Colunas / Duels in Time / É preciso força de vontade para adentrar o legacy

É preciso força de vontade para adentrar o legacy

Bem-vindos duelistas de todo o multiverso, mais uma semana e com ela um novo post na coluna Duel’s In Time para o site Eternal Magic. Dessa vez entenderemos que é preciso ter força de vontade para adentrar o Legacy.

Precisando de uma força ai….

Afora o trocadilho, para estar no Legacy é preciso ter força de vontade, mas não a carta força de vontade. É preciso ter disposição para uma longa jornada num universo de possibilidades.

Para iniciar é preciso conhecer o teu estilo de vida e de jogo, pode não parecer mas em alguns aspectos a personalidade do jogador influencia e muito no tipo de estratégia que ele adota. E dentro do jogo temos 3 arquétipos: Agressivo, Controle e Combinação.

Jo-Ken-Po
Agressivo > Controle > Combinação > Agressivo…. só falta o spock, ou não!

Agressivo: Também conhecido como aggro. É um estilo de jogo mais direto e reto, onde o objetivo é vencer no menor espaço de tempo possível. Durante as partidas faz pressão contínua, forçando o oponente a lidar com ameaças que colocam no campo de batalha. BurnGoblins, Death Shadow’s e Eldrazi são alguns exemplos de decks agressivos (aggro). Costumam ter dificuldades com decks de combinação.

Controle: Também conhecido como control. É um estilo de jogo dominante, onde o objetivo e controlar, e esgotar os recursos do oponente até que ele não tenha como reagir. Em geral os decks controles usam cores preto e/ou azul, mas não somente ou necessariamente. Pox, Miracles, Lands e Stoneblade são alguns exemplos de decks controles (control). Costumam ter dificuldades com decks agressivos.

Combinação: Também conhecido como combo. É um estilo de jogo com pouca interação com o oponente, onde o jogador usa uma combinação que garanta a vitória. Costumam ter dificuldades com decks de controle.Os decks de combinação tem duas categorias: massa crítica ou combinação direta.
Na combinação de massa crítica o jogador tentar obter um número tal de jogadas, em geral 10,  que garanta sua vitória. ANT, TES e High Tide são alguns representantes desta categoria.
Na combinação direta o jogador tira proveito da sinergia forte entre cartas para estabelecer uma pressão maior no campo de batalha. BG Depths, Show and Tell e Food Chain são alguns representantes desta categoria.

Há ainda tipos intermediários, que buscam ter uma estratégia alternativa ou mista para um melhor posicionamento. O mais popular, e conhecido como o quarto tipo, é o de alcance médio (midrange). A estratégia desses decks é atuar como um controle para exaurir os recursos e colocar ameaças que agridam o oponente realizando pressão de dos dois lados. Aggro Loam é um excelente exemplo desta categoria. Essas definições não são consensuais, nem absolutas, por isso indico uma abordagem do mesmo tema na coluna command beacon, do “Fessor” Matheus. Vale muito a pena.

O objetivo de ter falado sobre isto é justamente para adequar-se à estratégia de aquisição do baralho. Iniciar o legacy com um deck competitivo exige recurso de tempo e financeiro, onde a sua personalidade vai ditar o rumo dessa jornada. Mas essa jornada possui alguns passos em comum:

    1. Estilo de jogo: Entender o teu estilo de jogo para a escolha do deck que mais combina com a tua personalidade. Nesse momento vale a pena ver amigos jogando, ou aproveitando dos tempos atuais ver gameplay em canais especializados. Em português eu indico os canais do Luciano Guma e Diário Planinauta, que também contam com decktechs. Se o inglês não for uma barreira, canais como o da StarCityGames, ChannelFireball, mtggoldfish entre outros podem ser encontrados no youtube ou twitch;
    2. Recursos: Uma vez escolhido o deck, é importante saber os recursos disponíveis. Por vezes temos uma lista com resultados, mas que não “roda” conosco. Isto pode ser uma questão de adaptar-se ao ambiente que está inserido e conhecer alternativas de cartas podem auxiliar nisto. Seja com uma carta mais barata ou com algo diferente.
    3. Cenário: Observar o atual, é acima de tudo, o ponto mais importante. Saber o posicionamento através de sites de ranking como o mtgtop8 e tcdecks dão uma perspectiva do que você poderá enfrentar pela frente.
    4. Atualização: A leitura em sites de discussão ajuda na elaboração de estratégias contra e a favor, assim você pode antever o que você vai encontrar por ai.

Além das estratégias de jogo, as financeiras também são importantes. Nesse sentido, o mais importante é ter em mente que por vezes será necessário tempo para concluir a aquisição do deck, mas levará mais tempo para dominar este deck. O número de interações entre dois decks é grande, no Legacy ocorre uma exponencial pelo número de decks. Então para estar no Legacy não é preciso ter cartas da lista reservada, mas a principal estratégia é ter força de vontade e paciência.

Abraços e até a próxima semana.


Agenda dos próximos eventos:
22ª Alpha Legacy – 10/06/17
Local: Magic Store Brasil – Rua Conde de Bonfim, 485, slj 204 – Rio de Janeiro – RJ
Inscrição: R$ 35,00

5ª Etapa Circuito Legacy Catarinense – 18/06/2017
Local: Rua Papa João XXIII, 1105, Joinville – SC
Inscrição: R$ 50,00

4ª Etapa da Liga Mineira – 25/06/17
Local: UG CardShop – Rua dos Pampas, 17 – Prado – Belo Horizonte – MG
Inscrição: R$ 30,00

Mais informações no site de cada associação, caso tenha algum torneio rolando nos avise para colocar aqui.

Sobre BRKamus

Erick Santos é marido, pai, engenheiro, amante de magic e adora colecionar decks, principalmente os inesperados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *