terça-feira , dezembro 11 2018
Home / Colunas / Duels in Time / Contagem Regressiva para o Nacional Legacy 2017 – 121 dias (Recursos Malbaratados)

Contagem Regressiva para o Nacional Legacy 2017 – 121 dias (Recursos Malbaratados)

Bem-vindos duelistas de todo o multiverso, mais uma semana e com ela uma nova coluna. Nessa semana vou falar sobre posturas dentro e fora do jogo, que fazem diferença entre ganhar ou perder: Recursos malbaratos.

Por definição, o Magic pode ser classificado como um jogo de informação incompleta, que na teoria dos jogos significa que cada jogador tem apenas informações parciais sobre os valores do jogo (field, decklists, sideboard, mão inicial, etc.), elementos de uma distribuição de probabilidades a priori sobre os possíveis cenários. Mais especificamente falando, ele pode ser entendido como um jogo de informação assimétrica, que é um dos jogos mais importantes dessa classe, onde existe uma parte informada e outra parte não (ou menos) informada (compras, alterações de decklists, etc.).

Mas este tema é muito completo, então deixarei a parte estatística para a coluna Laboratório Arcano, do Rafael Cirino. Fiquem ligados, que em breve vem material pesado para quem busca mais deste aspecto do magic.

Tendo isto como base e aproveitando a contagem regressiva para o Nacional Legacy, falarei sobre alguns recursos que podemos considerar como os mais importantes do Magic e como você pode agir para não deixar que seu oponente os tenha sem pagar o devido preço.

Deck: A escolha do deck depende do seu estilo de jogo, mas também da análise do que está acontecendo; por vezes é necessário realizar ajustes para um melhor resultado. Como exemplo, podemos considerar decks midrange que, utilizam-se de efeitos de campo para controlar, mas que precisam trocar de estratégia para situações onde os decks agressivos estão em baixa, ou ambientes onde os decks que combinam dois ou mais arquétipos estão em vantagem.

Sideboard: Este é um ponto de debate entre muitos. Como escolher 15 cartas para melhorar uma estratégia sem que o plano de jogo sofra um grande impacto? Este assunto depende completamente do que o jogador pode lançar mão e de uma análise prévia do que ele irá enfrentar. Existem partidas que alterações de cartas não fazem diferença, então não gaste espaço para elas, foque naquilo em que realmente há chances. Durante treinos, experimente outras opções e anote aquilo que teve resultado. Construir o guia pode ser útil e pode-se levar ao torneio para otimizar o tempo.

Embaralhar: Apesar de parecer algo totalmente aleatório, há técnicas de manipulação e percepção de posicionamento. Então preste atenção na hora de embaralhar para garantir que as cartas estão bem dispersas e o corte não tenha influência direta no que poderá ser o que vai, ou não, te manter com chances reais.

Mão inicial: Pode parecer trivial, mas certa vez um amigo me disse: “se a mão inicial não permite que você estabeleça a tua estratégia ou impeça o oponente de vencer, troque-a.”. Então é preciso ter bem evidente que uma mão inicial ruim muitas vezes será uma derrota que custará não apenas a partida, mas também dará acesso ao oponente sobre sua estratégia, entre outras coisas.

Listas: No Legacy existe uma infinidade de decks e acesso a cartas com estratégias diferenciadas que tornam impossível você saber todos os decks de cabeça, mas duas coisas podem facilitar neste tópico: Focar no tier 1 e contar as cartas. Estudar os decks mais populares e mais presentes no ambiente que você frequenta pode ajudar a antecipar o que esperar e como preparar-se, mas contas as cartas te dão algo além. Cada recurso utilizado pelo oponente ajuda no entendimento do que ele pode ainda ter e como será o posicionamento no uso do mesmo. Busque sites especializados na divulgação e debate de listas para ter um bom posicionamento estratégico.

Regras: O Magic é um jogo onde a regra de ouro é que vale o que está escrito. Então é importante ter isto em mente e avaliar como ocorre o desdobramento dela em cada estágio do jogo.

Vida: Outro recurso que por vezes negligenciamos. A vida é talvez um dos recursos mais valiosos e talvez por isto não esteja tão evidente, e que por vezes damos pouco valor. Muitos dizem que o último ponto de vida é o que importa; eu diria que ele é o mais importante, porém ele é o último passo de uma cadeia. Nesse sentido, é importante ter alinhado à estratégia do deck o quanto de vida é necessário ter, e tirar, para alcançar a vitória.

Tempo: Numa conversa recente, o também colunista do Eternal Magic, Raphael Prais, destacou alguns aspectos que ele observa para jogar melhor. Ilustrando uma situação onde a estratégia do deck que usava tinha vantagem, porém por persistir numa partida por tempo indefinido terminou a rodada com um empate, gerando perda de tempo e desgaste mental num jogo que poderia ser virado a ser favor. Por isso é importante saber conceder. Não é uma questão de sempre conceder ou nunca conceder, e sim de avaliar o estado do jogo, o tempo disponível e se você tem opções ou não. Indico a leitura de sua coluna para conhecer um pouco mais deste grande jogador.

Informação: E chegamos ao ponto principal da coluna de hoje. Nunca, jamais dê informação desnecessária ao oponente e busque cada detalhe que possa te ajudar em sua estratégia. Entenda que não dar informação é diferente da conversa amigável onde damos e recebemos feedback; dar informação é quando realizamos eventos e depois nos arrependemos e tentamos voltar atrás. Não podemos, nem devemos fazer isto, é importante assumirmos as consequências de nossas ações e não demonstrar o ponto fraco da nossa estratégia.

Decerto Magic é um jogo que possui algum fator de sorte, porém são pequenas posturas que minimizam a interferência do acaso e maximiza o potencial que você é capaz de fazer na diferença entre vencer e perder.

Então vamos aproveitar as oportunidades para melhorar nossas habilidades. Recentemente tivemos a Final do 9CLM, no qual Davi Pereira sagrou-se campeão, e numa conversa ele falou sobre a sua postura na análise do metagame e como preparou-se para este evento. O Nacional Legacy ainda está longe, mas devemos aproveitar todos os torneios para não só avaliar os decks, mas também colocar em prática o que foi observado. Ao lado temos a agenda de eventos, e além dos torneios regionais, o Campeonato de São Lourenço promete ser mais uma prova de fogo que reunirá jogadores de diversos cantos do país e com R$ 4000,00 em dinheiro garantido. Aproveitem as oportunidades para aprimorar as suas estratégias e vamos em busca do mais forte.

Abraços e até a próxima semana.

About BRKamus

Erick Santos é marido, pai, engenheiro, amante de magic e adora colecionar decks, principalmente os inesperados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *