sábado , 16 dezembro 2017
enpt
Home / Reports Campeões / À sombra do campeão

À sombra do campeão

Report de Cristiano Cristo, campeão do torneio Modern na Asgard em 29/7, pilotando Grixis Shadow:

1º rodada: Eldrazi Tron – 1×2
Jogo 1 – não comprei muito bem e infelizmente não consegui aproveitar o fato de meu oponente ter ficado quatro turnos apenas com dois terrenos em jogo. Ele eventualmente comprou seus terrenos e me atropelou com diversos Reality Smashers seguidos.

Jogo 2 – meus counters anularam todas as mágicas relevantes que meu oponente tentou conjurar e um Tasigur garantiu a vitória.

No jogo 3 – o meu oponente resolveu um cálice do vácuo para 1 e um cálice do vácuo para 2, ou seja, fiquei assistindo enquanto ele me surrava até a morte.

2º rodada: Merfolk – 2×0
Jogo 1 – meu oponente não comprou nenhum lord e eu consegui colocar um bom clock e garantir a vitória.
Jogo 2 – eu mantive uma mão com 3 Fatal Push e fui matando todos os lords que meu oponente conjurava até o ponto em que comprei uma Liliana, the Last Hope, e ela garantiu a finalização do jogo ao matar o resto das criaturas de resistência 1 que meu oponente controlava enquanto um Tasigur reduzia seus pontos de vida.

3º rodada: Small Zoo – 2×1
Jogo 1 – eu fui muito ganancioso com a quantidade de vida que perdi e isso me custou o jogo.
Jogo 2 e 3 – os Collective Brutality conseguiram me manter vivo ao remover sempre uma criatura do jogo e um burn da mão de meu oponente além de me dar 2 de vida.

4º rodada: RG Scapeshift – 2×0
Jogo 1 – meu oponente teve todas as suas cartas relevantes descartadas e um par de Death’s Shadows garantiram a vitória.
Jogo 2 – meu oponente foi muito apressado ao me dar 3 bolts antes de eu conjurar meu Thoughtseize que estava recebendo o alvo de recapitulação do Snapcaster Mage. Este erro me deixou a 1 ponto de vida e fez com que o Death’s Shadow que eu acabara de conjurar se tornasse 12/12. Com ele em jogo meu oponente morreu sem conseguir resolver outra mágica.

5º rodada: Blue Tron – 2×1
Jogo 1 – vim muito estourado e a sequência de descartes, Death’s Shadow e o fato de ele não encontrar um terreno que gerasse azul foram o suficiente para terminar o jogo rapidamente.

Jogo 2 – meu oponente conseguiu utilizar 2 Mindslaver e conjurar um Sundering Titan (morri triste e sem terrenos).

Jogo 3 – meu oponente manteve uma mão mediana, mas que conseguia fechar o tron rapidamente, mas não foi suficiente para combater vários descartes e um Death’s Shadow que entrou no jogo cedo transformando meu Stubborn Denial em um negate de 1 mana.

6º rodada: Ad Nauseam – 2×1
Jogo 1 – meu oponente resolveu um Phyrexian Unlife e isso somado ao Angel’s Grace basicamente garantiu que ele teria todo o tempo do mundo para encontrar o ad nauseam e ganhar a partida.

Jogo 2 – ele perdeu ao anular com o pacto de negação um Surgical Extraction que dava alvo em um Ad Nauseam (infelizmente ele não tinha mana suficiente para pagar o pacto).

Jogo 3 – meu oponente abriu de 2 Leyline of Sanctity e uma Lotus Bloom suspendida. O jogo foi ótimo e houve várias jogadas interessantes. A jogada que garantiu minha vitória foi um Inquisition of Kozilek em mim mesmo para descartar um claim//fame, utilizar o fame em meu Tasigur (fazendo ele ficar com 6 de poder) e bater para a vitória.

Com essa vitória passei para o top 8 na segunda colocação, o que garantiu que iria começar praticamente todos os meus jogos.

top 8: Grixis Death’s Shadow – 2×1
Eu gosto bastante de jogar o mirror e acredito que minha lista estava bem posicionada na partida.
Jogo 1 – eu consegui matar/descartar mais criaturas que meu oponente e isso garantiu a vitória.
Jogo 2 – meu oponente abriu de Leyline of the Void e dai pra frente foi um passeio para ele
Jogo 3 – meu oponente muligou a 4 e infelizmente com 4 cartas fica complicado vencer um jogo.

top 4: Affinity – oponente dropou do top 8 [a premiação em boosters havia sido dada pelo suíço e a premiação do top8, em dinheiro, foi dividida igualmente entre os jogadores antes do início dos playoffs]. Bye no top 8 é sempre bem vindo.

Final: Eldrazi Tron: 2×0
Eu sentei na mesa já triste pois odeio jogar contra eldrazi tron.

Jogo 1 – meu oponente manteve uma mão que conseguiria fechar o tron no turno 3 mas que não tinha mágicas para aproveitar a grande quantidade de mana. Descartes e remoções seguidas de dois death’s shadows garantiram a vitória.

Jogo 2 – meu oponente não conseguiu chegar no quinto terreno e, como não havia fechado o tron nem encontrado os Eldrazi Temple, não conseguiu colocar pressão e morreu para um death’s shadow 8/8.

Deck List

Sobre Fausto de Souza

Fausto de Souza, jogador e colecionador desde 1994, é pseudônimo do jornalista Marcelo Salles. Formado pela Universidade Federal Fluminense, tem 15 anos de experiência profissional em jornais, revistas e assessoria de imprensa, incluindo Jornal do Brasil e revista Caros Amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *