quarta-feira , 17 janeiro 2018
enpt
Home / Colunas / Command Beacon / Análise de Commander 2017: Draconic Domination

Análise de Commander 2017: Draconic Domination

Olá senhoras e senhores!
Bem vindos ao Command Beacon, a nossa coluna sobre Commander multiplayer aqui na Eternal Magic!

Após a análise das cartas do deck Feline Ferocity, hoje vamos ao segundo artigo dos decks do Commander 2017, dessa vez com o pentacolor Draconic Domination (Dominação Dracônica)!

Deck – Draconic Domination (Produto Selado) (0)

Commander (1)
The Ur-Dragon

Criaturas (32)
Atarka, World Render
Bladewing the Risen
Boneyard Scourge
Broodmate Dragon
Crosis, the Purger
Deathbringer Regent
Dragonlord’s Servant
Dragonspeaker Shaman
Dromoka, the Eternal
Hellkite Charger
Intet, the Dreamer
Kolaghan, the Storm’s Fury
Niv-Mizzet, Dracogenius
O-Kagachi, Vengeful Kami
Ojutai, Soul of Winter
Orator of Ojutai
Ramos, Dragon Engine
Ryusei, the Falling Star
Savage Ventmaw
Scalelord Reckoner
Scion of the Ur-Dragon
Scourge of Valkas
Silumgar, the Drifting Death
Spellbound Dragon
Steel Hellkite
Sunscorch Regent
Taigam, Ojutai Master
Teneb, the Harvester
Territorial Hellkite
Tyrant’s Familiar
Utvara Hellkite
Wasitora, Nekoru Queen

Artefatos (11)
Armillary Sphere
Commander’s Sphere
Darksteel Ingot
Dreamstone Hedron
Fist of Suns
Herald's Horn
Lightning Greaves
Mirror of the Forebears
Nihil Spellbomb
Sol Ring
Wayfarer’s Bauble

Encantamentos (10)
Crucible of Fire
Curse of Bounty
Curse of Opulence
Curse of Verbosity
Dragon Tempest
Elemental Bond
Frontier Siege
Kindred Discovery
Monastery Siege
Palace Siege

Feitiços (9)
Crux of Fate
Cultivate
Earthquake
Farseek
Fortunate Few
Fractured Identity
Kodama’s Reach
Painful Truths
Rain of Thorns

Terrenos (37)
Arcane Sanctum
Command Tower
Crucible of the Spirit Dragon
Crumbling Necropolis
Forest
Frontier Bivouac
Haven of the Spirit Dragon
Island
Jungle Shrine
Mountain
Mystic Monastery
Nomad Outpost
Opulent Palace
Path of Ancestry
Plains
Sandsteppe Citadel
Savage Lands
Seaside Citadel
Swamp
Vivid Crag
Vivid Creek
Vivid Grove
Vivid Marsh
Vivid Meadow

Draconic Domination é um Big Aggro muito simples: jogue terrenos, se possível rampe ou barateie custos e desça Dragões, um atrás do outro, sem parar, até atropelar seus oponentes. Nesse sentido o deck é tão simples e linear que não conta com sequer com uma única Mágica Instantânea. As principais interações, fora as criaturas, são limpezas globais (Crux of Fate, Earthquake e Fortune Few), as maldições (Curse of Bounty, Curse of Opulence e Curse of Verbosity, abordadas no artigo anterior), Rain of Thornes e Nihil Spellbomb. Alguns dirão que a base de mana é frágil por contar com uma quantia enorme de taplands, porém 1 turno de atraso em troca de consistência na geração das cores de um deck pentacolor selado é bem vinda. O que realmente torna o deck ameaçador em um ambiente selado é que contamos aqui com um total de 29 Dragões, 15 Lendários, com custos variando entre 4 e 8 manas, e o comandante custando 9. Porém devemos lembrar que The Ur-Dragon reduz o custo dos outros lagartões sem ao menos sair da Zona de Comando, então temos casos como Territorial Hellkite e Boneyard Scourge que já podem cair na mesa por apenas 3 manas, e os turnos seguintes seguem essa progressão para curvas cada vez maiores. Simplesmente há muitas ameaças impactantes para os demais decks lidarem. Tudo o que o deck precisa é de tempo, e dentro de uma partida com os demais decks selados isso acaba se mostrando uma condição muito simples de ser alcançada.

E o que esse deck tem a nos oferecer fora do ambiente selado?

NOVAS CARTAS EM DRACONIC DOMINATION


Uma criatura 4/3 e Voar por 4 manas é algo no limite do razoável para ruim. A sua habilidade de voltar para o campo infelizmente é desencadeada e somente com uma condição muito específica: quando um Dragão que você controla morre e ainda mediante o pagamento de . Simplesmente não vale a pena.


Por 5 manas é uma remoção global de permanentes não terrenos até bem interessante, condicional, mas extremamente política. Você começa escolhendo uma permanente de outro jogador para não ser destruida e nessa hora começa a sujeira. Usualmente as pessoas tenderão a escolher a carta menos relevante da mesa, mas, o que o impede de escolher uma bomba de um oponente e ele retribuir o favor? Quem gosta de jogar dessa forma ganhou uma ótima ferramenta.


Como uma remoção, é pesada e sendo um Feitiço se torna extremamente lenta, podendo até multiplicar o problema. Por esse ponto de vista é uma carta bem ruim. Mas esse é o ponto de vista errado. Apreciadores de Chaos, Group Hug e Stax ganharam uma adição que é no minimo interessante, já que permite exilar uma permanente e criar cópias para os demais jogadores. Se deleite imaginando usar isso com um Hive Mind na mesa. Ou dando alvo em um Gilded Drake, The Abyss, Nether Void, Sphere of Resistance, Agressive Mining ou Abyssal Persecutor. Bases Esper () e Jeskai devem se aproveitar melhor. Zedruu the Greathearted, por exemplo, aprecia a falta de limites para a maldade.


Em um deck com base tribal ou que abuse de certos tipos de criatura, seja menos explosivo e mais consistente, Kindred Discovery pode conceder uma vantagem palpável em Card Advantage. O fato de ser tribal e possuir custo de 5 manas, deve restringir o seu uso, mas os poucos decks que conseguirem encaixar devem fazer bom proveito. Nesse caso visualizo tribais de elfo com splash azul, Talrand, Sky Summoner, Tana, the Bloodsower com Stax baseado em tokens e o melhor amigo desse encantamento: The Locust God. Sim, com esse encantamento e o deus, comprando uma única carta você cria um loop que pode comprar o grimório inteiro. Certifique-se de ter uma fonte de sacrifício para não perder por falta de cartas ou de estar com Laboratory Maniac em campo para assegurar a vitória.


Temos aqui uma espécie de Karmic Justice com asas. Porém são 5 manas e funciona sempre que um Dragão que você controla for alvo de mágicas ou habilidades do oponente. Ao meu ver só roda bem em um deck dessa tribo, provavelmente liderado pelo The Ur-Dragon ou outro Dragão com identidade branca. Nesse tipo de deck, pautado em boas sinergias, é uma inclusão óbvia. Porém, por si só é uma carta medíocre.


Um Dragão 6/5, Voar e Impeto por apenas 4 manas pode parecer ótimo em um deck mais agressivo. Porém, atacar um oponente aleatoriamente que não foi atacado antes diminui consideravelmente sua qualidade, já que não permite concentrar o dano nas maiores ameaças da partida. Particularmente não vejo muito uso para essa criatura.

CRIATURAS LENDÁRIAS


Eis o criador do plano de Kamigawa, sendo mais velho que o mesmo. Sua função após a criação foi proteger o véu que separava o mundo dos espíritos do mundo mundano. Após milênios de existência sem nunca atuar em Kamigawa, inicia a Guerra dos Kamis para recuperar parte de seu espirito que foi roubado por Konda, Senhor de Eiganjo, que é morto por O-Kagachi. Por sua vez, o dragão Kami foi morto por sua filha Kyodai, que se fundiu com Michiko Konda, Truth Seeker ao fim da guerra.

Infelizmente o seu nível de poder mecânico não corresponde em nada com o apresentado na lore. Indo direto ao ponto, ele é bem mais ou menos. Exilar uma permanente causando dano de combate é muito forte e seria o ideal para uma construção mais Control ou Midrange, porém, é necessário ter sido atacado por aquele jogador, o que já limita bastante sua efetividade. Jogadores de controle e combo rirão na sua cara e o único que poderão se preocupar são aqueles com decks Aggro e Midrange. Em uma construção em um deck mais político, tem seus méritos, mas mesmo assim, se ao menos tivesse Impeto, já seria melhor como instrumento de dissuasão, para uma punição imediata. Para alcançar isso é necessária uma construção de board prévia para punir um jogador que ouse te atacar e dai extrair algum valor. Nem em uma construção Voltron, O-Kagachi é eficiente, devido a ausência de impeto, alguma forma de proteção e, aqui é de doer, 1 mísero pontinho de ataque. Se ele fosse 7/X já seria viável, o que limitaria a 3 ataques para eliminar alguém, e não 4. Vá ter quem monte, mas eu não aconselho. Se for em frente, lembre-se que Golpe Duplo permite remover 2 permanentes, assim como combates e turnos extras. Para alcançar a condição para exilar a permanente, basta ser atacado, então formas de prevenir dano ou retirar do combate podem ser uma pedida, como Fog, Forcefield e Maze of Ith. Além disso, usar efeitos para forçar o combate contra você soa como uma solução elegante para efetivar o controle de board.

Deck – O-Kagachi, Vengeful Kami (Good Stuff) (0)

Commander (1)
O-Kagachi, Vengeful Kami

Criaturas (17)
Alluring Siren
Atarka, World Render
Aurelia, the Warleader
Avatar of Slaughter
Basandra, Battle Seraph
Birds of Paradise
Deathrite Shaman
Goblin Spymaster
Lotus Cobra
Maelstrom Archangel
Medomai the Ageless
Noble Hierarch
Oracle en-Vec
Rage Nimbus
Selvala, Heart of the Wilds
Shipwreck Singer
Yidris, Maelstrom Wielder

Artefatos (22)
Azorius Signet
Bident of Thassa
Boros Signet
Chromatic Lantern
Chrome Mox
Dimir Signet
Fist of Suns
Golgari Signet
Gruul Signet
Izzet Signet
Lightning Greaves
Mana Crypt
Mox Diamond
Orzhov Signet
Prismatic Geoscope
Rakdos Signet
Selesnya Signet
Sensei’s Divining Top
Simic Signet
Sol Ring
Strionic Resonator
Swiftfoot Boots

Encantamentos (9)
Aggravated Assault
Blood Mist
Duelist’s Heritage
Exploration
Fires of Yavimaya
Leyline of Anticipation
Maelstrom Nexus
No Mercy
Rhystic Study

Feitiços (13)
Armageddon
Capture of Jingzhou
Demonic Tutor
Farseek
Nature’s Lore
Ravages of War
Seize the Day
Selvala’s Stampede
Taunt
Temporal Manipulation
Three Visits
Time Warp
Wheel of Fortune

Mágicas Instantâneas (4)
Anguished Unmaking
Beast Within
Boros Charm
Vampiric Tutor

Terrenos (33)
Arid Mesa
Badlands
Bayou
Blood Crypt
Bloodstained Mire
Breeding Pool
Command Tower
Flooded Strand
Godless Shrine
Hallowed Fountain
Kor Haven
Marsh Flats
Maze of Ith
Misty Rainforest
Overgrown Tomb
Plateau
Polluted Delta
Sacred Foundry
Savannah
Scalding Tarn
Scrubland
Steam Vents
Stomping Ground
Taiga
Temple Garden
Tropical Island
Tundra
Underground Sea
Urborg, Tomb of Yawgmoth
Verdant Catacombs
Volcanic Island
Watery Grave
Windswept Heath
O-Kagachi, Vengeful Kami está longe de ser um comandante competitivo, porém isso não significa que não possamos fazer bom uso de sua habilidade. Como disse mais acima, basta sermos atacados para podermos retribuir o favor com morte e destruição. Não é necessário receber esse dano, portanto Maze of Ith e Kor Haven podem nos proteger. Para forçar o combate, a lista conta com Alluring Siren, Oracle en-Vec, Shipwreck Singer, Goblin Spymaster, Rage Nimbus, Basandra, Battle Seraph, Avatar of Slaughter, Bident of Thassa e Taunt. Em meio ao field agressivo que você criou, a certeza é que alguém vai apanhar e se esse for você, O-Kagachi irá punir, e muito, o agressor, já que o efeito conta a partir do último turno dele. Por esse motivo a lista abusa de Golpe Duplo (Avatar of Slaughter, Atarka, World Render, Boros Charm, Duelist’s Heritage e Blood Mist), combates extra (Aurelia, the Warleader, Seize the Day e Aggravated Assault) e turnos extra (Medomai, the Ageless, Capture of Jingzhou, Temporal Manipulation e Time Warp), todos permitindo que se remova uma ou mais permanentes não-terreno com a habilidade do nosso Kami, que ainda pode ser duplicada com Strionic Resonator. As criaturas atacantes também poderão ser muito bem recepcionadas com No Mercy. Leyline of Anticipation, Fires of Yavimaya, Lightning Greaves e Swiftfoot Boots permitem retaliação imediata. Além disso, um bom deck pentacolor Good Stuff pode abusar de Yidris, Maelstrom Yelder, Maelstrom Archangel e Maelstrom Nexus, fornecendo Card Advantage e uma presença de board aterradora. Com uma mesa dessa forma, Armageddon e Ravages of War podem encerrar uma partida.


Em tese, Ramos foi criado para servir a Mishra durante a guerra dos irmãos, mas acabou sendo capturado e reprogramado por Urza para proteger o povo de Terisiare. Durante a explosão do Sylex Golgotiano, Ramos levou humanos e tritões de Argoth para Phyrexia (seu plano natal) e de lá os guiou por um portal para Mercadia. Porém, na sua aterrissagem acabou aniquilando uma cidade. Os sobreviventes, salvos por ele, construíram cidades no local, e nos séculos seguintes o adoraram como um Deus. Quando a Bons Ventos vai a Mercadia, e encontra com Ramos, ele lhe concede 5 partes de seu corpo e sua essência – que fazem parte do Legado – além de lhes ajudar a escapar de Volrath.

Esse é um comandante sensacional e pode talvez vir a figurar entre os melhores decks do formato. Primeiramente, ele tem um custo genérico de 6 manas, sendo portanto facilmente conjurado com, por exemplo, mana rocks que gerem apenas incolor, como Mana Vault e Sol Ring. Porém, a identidade de Ramos não é incolor, mas sim pentacolor, devido a sua habilidade. O interessante aqui é que as cores presentes na sua base de mana, na pratica, não fazem a menor diferença, se quiser pode montá-lo com absolutamente qualquer uma das 32 combinações de cores possível e nem terá problemas tendo todas as cores para conjurar um comandante pentacolor típico.

Mas o que o torna realmente interessante é a sua habilidade de gerar 10 MANAS COLORIDAS! Com ele em campo, toda mágica conjurada desencadeará para colocar 1 marcador +1/+1 para cada cor da mágica, ou seja, com um Vampiric Tutor, 1 marcador. Com Sultai Charm, 3. E um Maelstrom Archangel, 5 marcadors. A partir do momento que tiver marcadores suficientes, poderá retirar 5 deles e gerar as 10 manas, 1 vez por turno. Fazer uso de turnos extra podem favorecer e muito o uso de Ramos e sua habilidade de gerar manas. Time Stretch e Expropriate se tornam ainda mais poderosos, já que gerar as 10 manas é relativamente simples.. A restrição de gerar a mana uma vez por turno também pode ser burlada com efeitos de blink, como Deadeye Navigator e Ghostly Flicker, ou mesmo efeitos de sacrifício seguidos de reanimação, como Animate Dead e Necromancy. Toda essa flexibilidade de uso nos dá um leque de opções interessantes, desde decks Voltron a Good Stuff e Storm.

Deck – Ramos, Dragon Engine (Whiteless Storm) (0)

Commander (1)
Ramos, Dragon Engine

Creatures (8)
Azusa, Lost but Seeking
Birds of Paradise
Deathrite Shaman
Lotus Cobra
Ornithopter
Shield Sphere
Tinder Wall
Walking Ballista

Artefatos (16)
Aetherflux Reservoir
Chromatic Lantern
Chrome Mox
Defense Grid
Grim Monolith
Helm of Awakening
Isochron Scepter
Lotus Petal
Mana Crypt
Mana Vault
Mox Diamond
Mox Opal
Paradox Engine
Sensei’s Divining Top
Sol Ring
Voltaic Key

Encantamentos (6)
Carpet of Flowers
City of Solitude
Exploration
Mystic Remora
Rhystic Study
Squandered Resources

Feitiços (17)
Cruel Tutor
Demonic Tutor
Diabolic Intent
Farseek
Grim Tutor
Imperial Seal
Infernal Plunge
Nature’s Lore
Past in Flames
Ponder
Preordain
Regrowth
Summer Bloom
Three Visits
Windfall
Winds of Change
Yawgmoth’s Will

Mágicas Instantâneas (20)
Ad Nauseam
Brainstorm
Burnt Offering
Cabal Ritual
Culling the Weak
Dark Ritual
Desperate Ritual
Dramatic Reversal
Flusterstorm
Lifecraft Awakening
Manamorphose
Mystical Tutor
Nature’s Claim
Noxious Revival
Pact of Negation
Pyretic Ritual
Sacrifice
Seething Song
Tolarian Winds
Vampiric Tutor

Terrenos (32)
Ancient Tomb
Arid Mesa
Badlands
Bayou
Blood Crypt
Bloodstained Mire
Boseiju, Who Shelters All
Breeding Pool
Command Tower
Flooded Strand
Forest
Island
Mana Confluence
Marsh Flats
Misty Rainforest
Mountain
Overgrown Tomb
Polluted Delta
Reflecting Pool
Scalding Tarn
Steam Vents
Stomping Ground
Swamp
Taiga
Tropical Island
Underground Sea
Urborg, Tomb of Yawgmoth
Verdant Catacombs
Volcanic Island
Watery Grave
Windswept Heath
Wooded Foothills

A lista que trago para Ramos, Dragon Engine é um Storm, onde iremos conjurar uma grande sucessão de mágicas diferentes que culminam na vitória. Para essa estratégia ser efetiva e não pifar, precisamos encher a mão com mágicas suficientes para vencer. A carta chave aqui é uma das mais poderosas do formato e uma conhecida dos jogadores de Legacy e Modern: Ad Nauseam. Para ser bem sincero, é obrigação de um bom deck Storm ao usar essa mágica instantânea, simplesmente vencer o jogo, muitas vezes até com todas os terrenos virados. Comprando facilmente pelo menos umas 30 cartas, é muito provável que venha algum gerador de mana de custo 0, e a partir dele outros geradores de mana um pouco mais pesados, abastecendo sua pool suficiente para permitir conjurar Artherflux Reservoir, continuar com suas mágicas e vencer o jogo com uma quantidade suficiente delas, normalmente geradores, tutores para as peças que faltam e cartas de baixo custo em geral, sendo normalmente listas pouco interativas

E o que Ramos, Dragon Engine traz de interessante para esse tipo de deck? Primeiramente, todas as opções de cores. Storms costumam ter uma base Preta e Azul, sendo complementada normalmente por Vermelho ou Verde, que nos permitem gerar mais mana e filtrá-las. A cor mais incomum para o Storm é o Branco, mas essa cor traz  Angel’s Grace e Phyrexian Unlife, ambos muito bons para serem conjurados antes do Ad Nauseam e efetivamente comprar o deck inteiro. Porém, não são fundamentais e vejo como Win More, já que efetivamente não precisamos colocar todo o deck na mão para vencer. Portanto a lista que trago é um Whiteless (), o que nos mostra a versatilidade de cores de Ramos. A segunda vantagem no nosso comandante nesse tipo de deck é a facilidade com que a partir do momento em que ele estiver na mesa, usamos várias mágicas pequenas e geramos 10 manas coloridas com extrema facilidade. Essas manas a mais trazem um grande poder para esse tipo de lista e imagino, portanto, que veremos Ramos figurando efetivamente entre os melhores e mais poderosos comandantes do Commander.

  • Taigam, Ojutai Master


Originalmente, um monge que traiu Narset, Khan dos Jeskai, passando a servir como enviado e representante direito da Khan Sultai, Sidisi. Na nova realidade de Tarkir, passou a disputar com Narset a posição de maior pupilo (humano ao menos) de Ojutai e após Narset descobrir a verdade sobre o passado de Tarkir e ser declarada uma herege, Taigam se torna o maior mestre humano dentre os seguidores de Ojutai.

Esse é um exemplo de mais uma carta claramente feita por estagiários. Seu power level também deverá colocá-lo entre a elite dos comandantes. Com Mana Crypt e Sol Ring, facilmente cai no 2º turno e a partir de então suas mágicas instantâneas e feitiços (e de bônus, dragões) não podem ser anulados. Isso dá uma grande segurança para suas jogadas. Mas a parte que realmente interessa é a seguinte: todos os seus feitiços e mágicas instantâneas ganham Rebote caso Taigam tenha atacado. O detalhe está em atacar, não causar dano. Com Rebote, a mágica é exila após ser resolvida e pode ser conjurada novamente na próxima manutenção. Na prática, cada coisa imbecil que fizer será duplicada com leve atraso. Aqueles sem amor no coração já devem ter pensado nas possibilidades de jogadas.

Deck – Taigam, Ojutai Master (Combo Control) (0)

Commander (1)
Taigam, Ojutai Master

Criaturas (4)
Baral, Chief of Compliance
Consecrated Sphinx
Jace, Vryn’s Prodigy
Teferi, Mage of Zhalfir

Planeswalkers (2)
Elspeth, Sun’s Champion
Jace, the Mind Sculptor

Artefatos (20)
Aetherflux Reservoir
Azorius Signet
Chrome Mox
Fellwar Stone
Gilded Lotus
Grim Monolith
Isochron Scepter
Lightning Greaves
Mana Crypt
Mana Vault
Mind Stone
Mox Diamond
Paradox Engine
Sapphire Medallion
Sensei’s Divining Top
Sol Ring
Talisman of Progress
Thought Vessel
Thran Dynamo
Voltaic Key

Encantamentos (7)
Back to Basics
Dovescape
In the Eye of Chaos
Land Tax
Mystic Remora
Reconnaissance
Rhystic Study

Feitiços (12)
Bribery
Capture of Jingzhou
Fabricate
Manifold Insights
Personal Tutor
Supreme Verdict
Temporal Manipulation
Time Spiral
Time Stretch
Time Warp
Treasure Cruise
Wrath of God

Mágicas Instantâneas (22)
Arcane Denial
Capsize
Counterspell
Cryptic Command
Cyclonic Rift
Dig Through Time
Disallow
Disenchant
Enlightened Tutor
Force of Will
Mana Drain
Mystic Confluence
Mystical Tutor
Opportunity
Path to Exile
Render Silent
Rewind
Silence
Sphinx’s Revelation
Swan Song
Swords to Plowshares
Trickbind

Terrenos (32)
Ancient Tomb
Arid Mesa
Cavern of Souls
Flooded Strand
Glacial Fortress
Hallowed Fountain
11 Island
Marsh Flats
Maze of Ith
Misty Rainforest
Plains
Polluted Delta
Prairie Stream
Scalding Tarn
Tundra
Windswept Heath

Temos aqui uma versão Combo Control de um deck liderado por Taigam, Ojutai Master. Como podem ter percebido, o deck é recheado de respostas. Várias formas de anular as jogadas dos oponentes, bem como remover suas criaturas e frustá-los. Dois destaques da lista são Dovescape e In the Eye of Chaos: as mágicas dos oponentes serão anuladas e as suas não, tornando esse efeito originalmente simétrico em assimétrico, ao atrapalhar somente os demais jogadores. Enquanto atrasa a vida dos demais, você junta recursos suficientes para começar uma enxurrada de turnos extras, que serão jogados 2 vezes se o plano correr conforme o previsto (Time Stretch permite jogar 4 turnos. 4 TURNOS INTEIROS com uma única conjuração. Jesus). Como vencer com esse deck? A melhor forma é novamente com Aetherflux Reservoir, mas diferente de um deck Storm, aqui precisaremos de Isochron Scepter, com uma mágica instantânea de custo 2 ou menos estampada,  Paradox Engine e ao menos 2 manas geradas por mana rocks. Tanto o motor quanto a caixa d’água desencadeiam com o cetro, permitindo gerar vida, dano e mana infinita (se houver ao 3 manas geradas por artefatos). Com vários turnos extras e tutores duplicados, passa a ser relativamente simples alcançar essa condição. Se tudo mais falhar, você pode matar todos com os pombos do Dovescape.


The Ur-Dragon é o espirito de toda a raça dracônica de Dominária e a amálgama de características que representam o que são os dragões. A forma perfeita e divina desses seres.

Historicamente, habilidades de comandantes que se relacionem diretamente com a Zona de Comando costumam ter o potencial de serem abusivas. Oloro, the Ageless Ascetic e Derevi, Empyrial Tactician estão ai para provar. O Ur-Dragon conta com Eminência, que mesmo dessa zona, reduz o custo dos outros Dragões em , tornando mais acessível o uso dessas criaturas. Nesse quesito lembre-se que as mágicas com Morfolóide podem ser reduzidas também, como por exemplo Chameleon Colossus, Taurean Mauler, Mirror Entity, Nameless Inversion e  Crib Swap. Além disso, ele conta com uma identidade de 5 cores o que dá flexibilidade para a construção do deck. Se por um milagre conseguir colocar em jogo esse 10/10 e atacar com dragões, irá comprar cartas igual o número dessas criaturas atacantes e ainda poderá baixar uma permanente de graça. Grosseria. Mas sejamos sinceros, são, veja bem, NOVE MANAS, sendo 1 de cada cor e 4 genéricas. Dá um trabalho enorme conjurar esse rapaz. É mais fácil ele sendo melhor aproveitado pelo seu herdeiro, dentro de um deck liderado por Scion of the Ur-Dragon ou um deck pentacolor com temática Reanimator (até mesmo o próprio Scion). Mas pode apostar que veremos muitas pessoas usando ele como general, principalmente em comunidades mais casuais.

Deck – The Ur-Dragon (Big Aggro) (0)

Commander (1)
The Ur-Dragon

Criaturas (35)
Atarka, World Render
Avacyn, Angel of Hope
Balefire Dragon
Birds of Paradise
Bladewing the Risen
Bloom Tender
Deathrite Shaman
Dragon Broodmother
Dragonlord Atarka
Dragonlord Dromoka
Dragonlord Kolaghan
Dragonlord’s Servant
Dragonspeaker Shaman
Dromoka, the Eternal
Elvish Piper
Hellkite Charger
Hellkite Tyrant
Kaalia of the Vast
Kolaghan, the Storm’s Fury
Lotus Cobra
Mayael the Anima
Noble Hierarch
Rune-Scarred Demon
Savage Ventmaw
Scalelord Reckoner
Scourge of the Throne
Scourge of Valkas
Shaman of Forgotten Ways
Sidisi, Undead Vizier
Silumgar, the Drifting Death
Somberwald Sage
Steel Hellkite
Teneb, the Harvester
Utvara Hellkite
Wasitora, Nekoru Queen

Artefatos (20)
Azorius Signet
Boros Signet
Chromatic Lantern
Chrome Mox
Crucible of Worlds
Dimir Signet
Fellwar Stone
Fist of Suns
Golgari Signet
Gruul Signet
Izzet Signet
Lightning Greaves
Mana Crypt
Mox Diamond
Mox Opal
Orzhov Signet
Rakdos Signet
Selesnya Signet
Simic Signet
Sol Ring

Encantamentos (9)
Aggravated Assault
Descendants’ Path
Dragon Tempest
Exploration
Leyline of Anticipation
Lurking Predators
Rhystic Study
Survival of the Fittest
Sylvan Library

Feitiços (1)
Primal Surge

Terrenos (34)
Arid Mesa
Badlands
Bayou
Blood Crypt
Bloodstained Mire
Breeding Pool
Cavern of Souls
Command Tower
Flooded Strand
Godless Shrine
Hallowed Fountain
Haven of the Spirit Dragon
Marsh Flats
Misty Rainforest
Overgrown Tomb
Plateau
Polluted Delta
Sacred Foundry
Savannah
Scalding Tarn
Scrubland
Steam Vents
Stomping Ground
Taiga
Temple Garden
Tropical Island
Tundra
Underground Sea
Urborg, Tomb of Yawgmoth
Verdant Catacombs
Volcanic Island
Watery Grave
Windswept Heath
Wooded Foothills

A lista acima é The Ur-Dragon pautado no melhor arquétipo para esse ser primordial: Big Aggro. A ordem é baixar dragão atrás de dragão, com custos reduzidos pelo nosso comandante, até secar completamente a vida dos oponentes. Portanto, contamos com alguns dos melhores representantes da tribo, muitos dos quais sinergizam entre si: Dromoka, the Eternal, Kolaghan, the Storm’s Fury, Atarka, World Render, Silumgar, the Drifting Death, Utvara Hellkite, Bladewing the Risen, Dragon Broodmother, Scalelord Reckoner e Scourge of Valkas. Vários outros estão por seu grande valor individual e impacto, como Dragonlord Dromoka, Dragonlord Atarka, Hellkite Charger, Hellkite Tyrant, Scourge of the Throne, Steel Hellkite e Balefire Dragon. Entre outras criaturas que dão suporte a grosseria, temos Avacyn, Angel of Hope, tornando nossas permanentes indestrutíveis, e os tutores Rune-Scarred Demon e Sidisi, Undead Vizier. Savage Ventmaw além de gerar 6 manas por si só ainda pode combar de combates extras com Aggravated Assault. Para conseguirmos baixar nossas pesadas criaturas, contamos com mana dorks como Birds of Paradise, Deathrite Shaman, Noble Hierarch, Bloom Tender, Lotus Cobra, Shaman of the Forgotten Ways e Somberwald Sage, maneiras de baratear ainda mais nossos dragões com Dragonlord’s Servant e Dragonspeaker Shaman, bem como um total de 17 mana rocks, entre Sol Ring, todos os sinetes e Chromatic Lantern. A lista ainda conta com Fist of Suns, que permite conjurar The Ur-Dragon por meros ao invés das caríssimas 9 manas. Aliás, falando em formas alternativas de colocar nossas criaturas em campo, a lista permite burlar custos por meio de Mayael the Anima, Kaalia of the Vast, Elvish Piper, Descendant’s Path e Lurking Predators. Talvez você esteja se perguntando porque a quase completa ausência de Feitiços e Mágicas Instantâneas e a resposta é: Primal Surge. Com a conjuração dessa pesada mágica conseguimos colocar efetivamente todo o nosso deck em jogo e caso isso ocorra, o jogo simplesmente acaba com Scourge of Valkas, Dragon Tempest e todos os nossos 21 lagartos com asas em campo, causando um total de 882 de dano direto. Ai. Se por um acaso do destino, houver Torpor Orb em campo, podemos simplesmente atacar, já que temos em Dragonlord Kolaghan uma fonte de Impeto que permite nossa revoada devastar os oponentes.


Pertencente a uma das raças dracônicas secundarias de Dominária, os gato-dragões. Nascida em Jamuraa, derrotou todas as fêmeas de sua espécie e se auto intitulou a Rainha dos Nekoru. Após cruzar com o macho alfa, estabeleceu seu ninho na costa de Madara. Os moradores da região incomodados em pagar tributos em peixe para a Nekoru pediram ajuda ao Império de Madara, que enviou seu campeão Tetsuo Umezawa. A rainha e Umezawa entraram em conflito, que foi interrompido por um vorme. Após se unirem para matar a criatura, Tetsuo decidiu nomear Wasitora protetora da vila, e para tanto deveria ser paga em peixes. Quando Tetsuo se revolta contra o Imperador e seu Regente, Nicol Bolas, Wasitora se mudou para a Mansão de Umezawa e a defendeu do exército Imperial. Sua prole, milênios depois, passam a controlar os restos do Império.

Em termos de Power Level, Wasitora, Nekoru Queen não é impressionante. Causar dano de combate, tendo evasão, e forçar um sacrifício tem seus méritos. Pode ser bem aplicado em em construções de deck Midrange, nos quais um jogo de atrito e disputa de recursos é sua casa. Caso o oponente não posso sacrificar, coloca uma ficha Jund 3/3, com Voar, de Gato Dragão. Não espere encher o campo com uma grande quantidade de gatinhos cuspidores de fogo, pois é uma habilidade um tanto condicional. Em suma, é possível brincar com essa comandante, pode brilhar em um field mais lento e menos competitivo, mas vai passar mal contra comandantes poderosos.

Deck – Wasitora, Nekoru Queen (Good Stuff) (0)

Commander (1)
Wasitora, Nekoru Queen

Criaturas (21)
Atarka, World Render
Azusa, Lost but Seeking
Bane of Progress
Birds of Paradise
Bloom Tender
Deathrite Shaman
Defiler of Souls
Elves of Deep Shadow
Goblin Sharpshooter
Harvester of Souls
Hellkite Charger
Kiki-Jiki, Mirror Breaker
Kolaghan, the Storm’s Fury
Oracle of Mul Daya
Ramunap Excavator
Reaper from the Abyss
Reclamation Sage
Savage Ventmaw
Scavenging Ooze
Sheoldred, Whispering One
Zealous Conscripts

Artefatos (10)
Chromatic Lantern
Chrome Mox
Crucible of Worlds
Lightning Greaves
Mana Crypt
Mana Vault
Mox Diamond
Sensei’s Divining Top
Sol Ring
Sword of Feast and Famine

Encantamentos (8)
Aggravated Assault
Bear Umbra
Deathreap Ritual
Dragon Tempest
Exploration
Pernicious Deed
Phyrexian Arena
Sylvan Library

Feitiços (12)
Crux of Fate
Damnation
Demonic Tutor
Farseek
Imperial Seal
Nature’s Lore
Seize the Day
Shattering Spree
Skyshroud Claim
Tooth and Nail
Toxic Deluge
Vandalblast

Mágicas Instantâneas (12)
Abrupt Decay
Beast Within
Chord of Calling
Crop Rotation
Kolaghan’s Command
Krosan Grip
Nature’s Claim
Putrefy
Rakdos Charm
Terminate
Vampiric Tutor
Worldly Tutor

Terrenos (36)
Ancient Tomb
Arid Mesa
Badlands
Bayou
Blood Crypt
Bloodstained Mire
Cavern of Souls
Cinder Glade
Dragonskull Summit
Dryad Arbor
Forest
Gaea’s Cradle
Marsh Flats
Misty Rainforest
Mountain
Overgrown Tomb
Polluted Delta
Rootbound Crag
Scalding Tarn
Smoldering Marsh
Stomping Ground
Strip Mine
Swamp
Taiga
Urborg, Tomb of Yawgmoth
Verdant Catacombs
Wasteland
Windswept Heath
Wooded Foothills
Woodland Cemetery

Para nossa última trago uma lista Midrange Good Stuff. Wasitora, Nekoru Queen é uma comandante hostil para criaturas, forçando o sacrifício das criaturas do oponente atacado, o que pode ser devastador caso desencadeado múltiplas vezes, usando por exemplo Hellkite Charger, Seize the Day e Aggravated Assault. O dragão e o encantamento mencionados podem ainda combar com Bear Umbra, Sword of Feast and Famine e Savage Ventmaw, esse último apenas com Aggravated Assault. Além da nossa rainha, Goblin Sharpshooter, Defiler of Souls, Reaper from the Abyss e Sheoldred, Whispering One podem tornar o ambiente muito hostil para as criaturas inimigas. Ainda temos Damnation, Toxic Deluge e Crux of Fate como remoções em massa, além de algumas remoções pontuais como por exemplo Putrefy, Abrupt Decay, Beast Within e Terminate. Caso você literalmente limpe o campo dos inimigos, é hora de povoar a mesa com fichas de Gato Dragão proporcionados por Wasitora, que em quantidades razoáveis, podem fazer um bom estrago junto a Kolaghan, the Storm’s Fury e Atarka, World Render. Realizando o controle de artefatos e encantamentos temos Reclamation Sage, Bane of Progress, Shattering Spree, Vandalblast, Nature’s Claim e Krosan Grip. As remoções pontuais de terrenos também são um forte da lista, com um Strip Lock proporcionado por Crucible of Worlds e Ramunap Excavator, permitindo reutilizar Strip Mine e Wasteland, que se tornam abusivas com Exploration, Azusa, Lost but Seeking e Oracle of Mul Daya. Mantendo o fluxo constante de compras, fazemos uso de Harvester of Souls, Phyrexian Arena e Deathreap Ritual. Para finalizarmos o jogo, além da opção agressiva, podemos contar com Tooth and Nail para Kiki Jiki, Mirror Breaker e Zealous Conscripts, criando uma horda de fichas infinitas.

Meus queridos, por hoje é isso. Espero que tenham aproveitado a leitura! Um agradecimento ao Felipe Galdino pela ajuda com as lores um tempinho atrás. Até breve com os demais decks de Commander 2017: na semana que vem, Vampiric Bloodlust!

Sobre Mateus Nogueira

Professor da rede pública de ensino no Distrito Federal, formado em Ciências Biológicas, nerd multiclasse e jogador de diversos formatos de Magic: the Gathering. É especialmente apaixonado pelo Commander em sua vertente multiplayer, sendo um infeliz sem alma, apreciador de Stax e Combos.

2 Comentários

  1. Boss veja a regra de encantar mundos, se não me engano, quando um entra outro sai.

    E o Dragão Scalelord Reckoner joga lindamente com efeitos de chamariz (tem uma aura que obriga todas as magias a visarem a criatura encantada, se possivel).

    Abraços

    • Opa Galdino! Realmente, só pode haver 1 encantamento com o tipo World em campo. Mas juro que não entendi o porquê dessa observação já que nenhuma das listas está usando ou foi mencionado o uso simultâneo delas (que são apenas 26 no total e menos de 10 são realmente relevantes) .

      Sobre o Scalelord realmente dá pra fazer umas gracinhas com esse tipo de efeito. O problema é que as spells em questão forem remoções ele não dura muito! Kkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *