quinta-feira , 16 agosto 2018
enpt
Home / Colunas / Command Beacon / Análise de Commander 2017: Arcane Wizardry

Análise de Commander 2017: Arcane Wizardry

Olá senhoras e senhores!
Bem vindos ao Command Beacon, a nossa coluna sobre Commander multiplayer aqui na Eternal Magic!

Chegamos finalmente ao último deck do Commander 2017! Após os Felinos, Dragões e Vampiros, finalmente daremos a devida atenção aos magos Grixis ()de Arcane Wizardry (Feitiçaria Arcana)!

Deck – Arcane Wizardry (Produto Selado) (0)

Commander (1)
Inalla, Archmage Ritualist

Criaturas (31)
Apprentice Necromancer
Arcanis the Omnipotent
Archaeomancer
Azami, Lady of Scrolls
Bloodline Necromancer
Body Double
Corpse Augur
Etherium-Horn Sorcerer
Galecaster Colossus
Harbinger of the Tides
Havengul Lich
Izzet Chemister
Izzet Chronarch
Kess, Dissident Mage
Magus of the Abyss
Magus of the Mind
Mairsil, the Pretender
Marchesa, the Black Rose
Merchant of Secrets
Mercurial Chemister
Nin, the Pain Artist
Niv-Mizzet, the Firemind
Nivix Guildmage
Portal Mage
Puppeteer Clique
Sea Gate Oracle
Serendib Sorcerer
Shadowmage Infiltrator
Taigam, Sidisi’s Hand
Vela the Night-Clad
Vindictive Lich

Artefatos (8)
Commander’s Sphere
Darksteel Ingot
Fellwar Stone
Mirror of the Forebears
Nevinyrral’s Disk
Sol Ring
Unstable Obelisk
Worn Powerstone

Encantamentos (4)
Curse of Disturbance
Curse of Opulence
Curse of Verbosity
Shifting Shadow

Feitiços (5)
Clone Legion
Decree of Pain
Kindred Dominance
Necromantic Selection
Spelltwine

Terrenos (38)
Command Tower
Crumbling Necropolis
Dimir Aqueduct
Dismal Backwater
Evolving Wilds
Exotic Orchard
Grixis Panorama
10 Island
Izzet Boilerworks
Jwar Isle Refuge
Mountain
Mystifying Maze
Path of Ancestry
Rakdos Carnarium
Swamp
Swiftwater Cliffs
Temple of the False God
Terramorphic Expanse
Vivid Crag
Vivid Creek
Vivid Marsh

Arcane Wizardry é um deck esquisito liderado por Inalla, Archmage Ritualist, sem uma linha clara de jogo, apesar de contar com boas cartas, o que acaba definindo o deck como Midrange.  Conta com diversas ferramentas para gerar card advantage, seja por compras ou recursão, sendo esse o subtema do deck, muitas vezes extraindo bom valor da Eminência de Inalla. Nesse quesito temos várias cartas: Arcanis the OmnipotentApprentice Necromancer, Archaeomancer, Azami, Lady of Scrolls, Bloodline Necromancer, Corpse Augur, Etherium-Horn Sorcerer, Havengul Lich, Izzet Chronarch, Kess, Dissident Mage, Magus of the Mind,  Merchant of Secrets, Mercurial ChemisterNin, the Pain Artist, Niv-Mizzet, the Firemind, Puppeteer Clique, Sea Gate Oracle, Shadowmage Infiltrator, Curse of Verbosity, Opportunity e até mesmo Decree of Pain. Outras cartas do deck permitem um toque de controle, fundamentais no ambiente agressivo dos decks selados: Galecaster Colossus, Magus of the Abyss, Portal Mage, Serendib Sorcerer, Taigam, Sidisi’s Hand, Vindictive Lich, Nevinyrral’s Disk, Unstable Obelisk, Chaos Warp, Comet Storm, Crosis’s Charm, Go for the Throat, Into the Roil, Polymorphist’s Jest, Rakdos Charm, Reality Shift, Silumgar’s Command, Terminate, Decree of Pain, Kindred Dominance e Necromantic Selection. As condições de vitória são lentas, e ocorre principalmente por meio do combate com a agressão por parte dos Magos ou cópias de criaturas geradas por Clone Legion, e mesmo isso pressupõe um controle de campo para ser efetivado, já que competir em em agressão com Felinos, Dragões e Vampiros é um tanto injusto. Chega-se a conclusão que o deck não é um dos mais fortes em um ambiente selado, mas apesar disso ele conta com boas cartas e entre os 4 decks é um dos melhores para realizar upgrades.

E o que esse deck tem a nos oferecer fora do ambiente selado?

NOVAS CARTAS EM ARCANE WIZARDRY

Uma criatura de custo 7 manas com uma habilidade poderosa. O detalhe é que enjoo de invocação não é um impeditivo para o uso da sua habilidade, então quando Galecaster Colossus ou qualquer outro mago entrar em campo, já poderá abusar da habilidade. Seu melhor uso, obviamente, é em um deck recheado de magos, talvez Azami, Lady of Scrolls ou Inalla, Archmage Ritualist. Deve ser especialmente interessante com Arcane Laboratory na mesa. Entretanto, para ser bem sincero, seu custo é extremamente desfavorável e deve limitar seu uso a mesas mais amigáveis.

Esse Goblin Mago possui um potencial para realizar jogadas insanas. Por apenas 4 manas, é possível conjurá-lo e, por possuir Impeto, já pagar o custo e realizar a primeira habilidade. Que tal exilar um Expropiate, Enter the Infinite, Tooth and Nail ou Decree of Annihilation e ver o desespero da mesa? A partir do momento em que exilar sua primeira mágica e sobreviver, Izzet Chemister passa a ser um alvo por se tornar uma ameaça real e quanto mais tempo passar exilando suas mágicas, maior o seu valor. Portanto, gosta de mágicas grandes? Pilota uma Jhoira of the Ghitu por exemplo? Considere fortemente a ideia de testar Izzet Chemister em sua lista.

Kindred Dominance

Essa remoção global possui certa flexibilidade. Pode virtualmente limpar toda a mesa (“Escolho o tipo Bode!”), mas seu uso em algum deck mais pautado em uma tribo a torna um pouco melhor, já que possibilita limpar o campo das criaturas dos oponentes enquanto mantem o seu intacto. Porém, vejo o valor nisso apenas onde houver um jogo de atrito, travado, onde ninguém tem coragem de tomar uma postura agressiva. Em outras situações, é apenas Win More. E se realmente necessitar limpar o campo com urgência, o custo 7 pode ser extremamente lento e se mostrar fatal.  Existem opções melhores, indo de excelentes a razoáveis, como Toxic Deluge e Crux of Fate.

Magus of the Mind

Mais um Magus em um set de Commander, para não perdemos a tradição! Dessa vez baseado em Mind’s Desire. Seu custo é o mesmo, porém com o provável atraso em um turno, dada a necessidade em virar e pagar pela habilidade. Isso, infelizmente, elimina completamente a surpresa de um turno explosivo, postergando esse turno em questão. A partir disso, tenha consciência que seus oponentes farão o possível para retirá-lo de campo o quanto antes, ou guardar as devidas respostas para quando quiser engatilhar uma sequência se mágicas. Apesar disso, sua fraqueza também é uma força: você economiza mana para conjurar uma quantidade maior de mágicas em um único turno, já que precisaremos pagar apenas , virar e sacrificar Magus of the Mind para extrair maior valor potencial de sua habilidade. Ah, outra grande e absoluta vantagem do Magus sobre Mind’s Desire? Não precisa embaralhar o deck para cada contagem de mágicas realizada. Amém!

Essa é a cartinha que pode deixar os amiguinhos dos Voltrons e Big Aggros chateados. Por um bom custo de 3 manas e Lampejo, esse Mago pode alterar o alvo de um ataque e mudar completamente os rumos de uma mesa. Porém, será utilizada uma única vez e contra uma única criatura atacante. A não ser que esteja jogando com Roon of the Hidden Realm, vai se contentar com esse único ataque alterado. Se o que procura é diversão e zoeira, você pode gostar de Portal Mage, caso queira mais que isso, ela não é para você.

Efeito interessantíssimo! Basicamente, destrói sua criatura e coloca outra no lugar com Impeto toda manutenção. O fato de esperar um turno dá grandes chances de respostas e pior, de receber uma remoção de 2 para 1. Mas se você rodar com essa carta, supõe-se que em seu deck haverá somente criaturas grosseiras e que vale o risco. Um detalhe relevante: a criatura encantada é destruída, não sacrificada. Ou seja, caso essa aura esteja em um uma criatura Indestrutível, a habilidade desencadeia e você não a perderá, colocando uma nova criatura em campo todo turno. Hazoret the Fervent, Tajic, Blade of the Legion e Sliver Hivelord se tornaram um pouquinho melhores.

Efeito devastador quando morre em um custo razoável. Infelizmente, cada módulo deve afetar um jogador diferente. O que é bem visto no panorama geral, pois poderia se tornar ridiculamente forte no Legacy. Ainda assim, no Commander pode ser muito bem aproveitado em decks Midrange que se favoreçam no atrito. Os módulos de descarte e sacrifício são bem relevantes, enquanto a perda de vida pode ser boa para o late game. Lembre-se entretanto que ele precisa morrer e é fundamental possuir fontes de sacrifício. Não consigo imaginar uma casa melhor para Vindictive Lich que ao lado de Meren of Clan Nel Toth.

CRIATURAS LENDÁRIAS

Pouco se sabe sobre Inalla, exceto que ela pertence a um conclave, onde conquistou o título de arquimaga devido a suas capacidades impressionantes. É ambiciosa e suas pesquisas a levaram ao conhecimento de magias obscuras e profanas. Como carta, possui a habilidade Eminência, que a permite criar uma cópia de um Mago quando este entrar em campo, mediante o pagamento de . Sem ao menos sair da Zona de Comando. Para ser sincero, a maior parte das vezes sequer irá precisar. Por si só, pode gerar grande valor ao utilizar cartas como Venser, Shaper Savant, Trinket MageArchaeomancer por exemplo, mas  o seu destaque é que dentre todos os os comandantes de Commander 2017,  Innala, Archmage Ritualist é sem dúvidas aquela com maior potencial para listas combos, muitos dos quais complexos e fáceis de errar, já que envolve o bom conhecimento sobre pilhas. Um dos mais conhecidos é com uma das novas cartas dessa coleção, Bloodline Necromancer em conjunto com Ashnod’s Altar ou Phyrexian Altar. Quando o vampiro entrar em campo, pague a habilidade de Inalla cria uma cópia. Ambas desencadeiam para reanimar um Mago ou Vampiro. Sacrifique Bloodline Necromancer para gerar mana com um dos altares, reanime-o com a própria habilidade, e repita o processo quantas vezes quiser. É possível gerar mana infinita, fichas infinitas, bem como causar perda de vida infinita caso Inalla esteja em campo ao utilizar sua habilidade de virar 5 magos e forçar  a perda de 7 pontos de vida. Caso tenha outro Mago no cemitério e que contenha uma habilidade desencadeada com a saida ou entrada em campo, ele também poderá combar junto.

Outro combo popular envolve Wanderwine Prophets. Esse Mago Tritão possui a habilidade de Acudir um Tritão, o que o força a exilar um Tritão ou sacrificá-lo quando entrar em campo. Além disso, quando ele causar dano de combate a um jogador, poderá sacrificar um Tritão e ganhar um turno extra. Como combar? Quando Wanderwine Prophets entrar em campo, cria uma cópia com Inalla, exile o original com o Acudir da ficha, cause dano de combate e sacrifique a ficha. O original volta, cria mais uma cópia e com a ficha, exile a original novamente. No inicio da etapa final, a ficha é exilada e o original volta ao campo. Mais uma vez, cria um cópia e exile a original. Como o inicio da etapa já passou, não precisará ser sacrificada agora. No turno extra, ataque com a ficha e ganha mais um turno, repetindo o processo. Ou seja, é necessário ter manas para efetivar o combo quando o tritão entrar, atente-se a isso.

Dualcaster Mage e Ghostly Flicker é outra forma de finalizar o jogo. Conjure Ghostly Flicker e na sequência, retendo a prioridade, Dualcaster Mage. Crie uma cópia com Inalla e copie a instantânea. Blink o original e um fonte geradora de mana, como um terreno, gere mana e copie novamente o Mago e consequentemente mais duas vezes a mágica, podendo com a excedente desvirar terrenos. Ao fim do processo, você conta com infinitas fichas de Dualcaster Mage e mana infinita.

A última interação  que trago como exemplo é um softlock nos terrenos dos oponentes. É necessário Mistbind Clique e Ashnod’s Altar. Na manutenção do oponente seguinte a você, conjure a fada, vire os terrenos dele, crie uma cópia e Acuda a original. No inicio da etapa final, sacrifique a ficha com o altar em resposta ao desencadeamento do exílio, crie mais um cópia, pagando por isso. Na manutenção do próximo oponente,  sacrifique a ficha para gerar mana, a original volta, cria uma cópia, exile a original com Acudir, vira os terrenos do oponente. No fim do turno, repita o processo mencionado. Faça isso para cada oponente e no seu turno também. É vulnerável, não finaliza o jogo, mas pode ganhar tempo suficiente para vencer.

Deck – Inalla, Archmage Ritualist (Combo Control) (0)

Commander (1)
Inalla, Archmage Ritualist

Criaturas (12)
Apprentice Necromancer
Archaeomancer
Bloodline Necromancer
Dualcaster Mage
Docent of Perfection
Jin-Gitaxias, Core Augur
Notion Thief
Sire Of Insanity
Trinket Mage
Vedalken AEthermage
Venser, Shaper Savant
Wanderwine Prophets

Artefatos (12)
Chrome Mox
Dimir Signet
Fellwar Stone
Izzet Signet
Mana Crypt
Mana Vault
Mox Diamond
Phyrexian Altar
Rakdos Signet
Sensei’s Divining Top
Sol Ring
Talisman of Dominance

Encantamentos (4)
Animate Dead
Dance of the Dead
Mystic Remora
Necromancy

Feitiços (14)
Buried Alive
Careful Study
Compulsive Research
Dark Petition
Demonic Tutor
Faithless Looting
Imperial Seal
Ponder
Preordain
Reanimate
Toxic Deluge
Vandalblast
Wheel of Fortune
Windfall

Mágicas Instantâneas (24)
Arcane Denial
Brainstorm
Chain of Vapor
Counterspell
Cyclonic Rift
Dark Ritual
Disallow
Entomb
Fire Covenant
Force of Will
Frantic Search
Ghostly Flicker
Intuition
Izzet Charm
Mana Drain
Mystical Tutor
Muddle the Mixture
Mystic Confluence
Pact of Negation
Swan Song
Terminate
Thirst for Knowledge
Vampiric Tutor
Winds of Rebuke

Terrenos (33)
Ancient Tomb
Arid Mesa
Badlands
Blood Crypt
Bloodstained Mire
Cavern of Souls
Cephalid Coliseum
Command Tower
Dragonskull Summit
Drowned Catacomb
Flooded Strand
Island
Mana Confluence
Marsh Flats
Misty Rainforest
Mountain
Polluted Delta
Riptide Laboratory
Scalding Tarn
Steam Vents
Sulfur Falls
Swamp
Underground Sea
Urborg, Tomb of Yawgmoth
Verdant Catacombs
Volcanic Island
Watery Grave
Wooded Foothills

Nossa lista de Inalla, Archmage Ritualist se aproveita dos principais combos permitidos pela nossa comandante: Bloodline Necromancer + Phyrexian AltarWanderwine Prophets; Dualcaster Mage + Ghostly Flicker. O restante do deck tem como objetivo ganhar tempo e habilitar e proteger os combos, já que muitas vezes necessitam de uma grande quantia de mana, por isso as diversas anulações se tornam fundamentais nesse Combo Control. Para alimentar o cemitério e permitir o bom uso de Reanimate, Animate Dead, Dance of the Dead, Necromancy e Apprentice Necromancer usamos como suporte Buried Alive, Entomb, Intuition, Cephalid Coliseum, Frantic Search, Izzet CharmThirst for Knowledge, Winds of Rebuke, Careful Study, Compulsive Research, Faithless Looting, Wheel of Fortune e Windfall, que em geral permitem colocar cartas chave diretamente no cemitério ou descartá-las, além disso temos cantrips clássicas como Brainstorm, Ponder e Preordain. No caso do combo com Wanderwine Prophets é fundamental que algum jogador esteja sem bloqueadores, por esse motivo o uso de bounces como Chain of Vapor, Cyclonic Rift, Mystic Confluence, Winds of Rebuke e Venser, Shaper Savant, além das remoções Fire Covenant, Terminate, Toxic Deluge e de vez em quando Izzet Charm. Se os combos falharem ou houver uma oportunidade cedo, reanime Jin-Gitaxias, Core Augur ou Sire of Insanity. Ou parta para agressão com um exército de Magos criados por Docent of Perfection / Final Iteration.

O plano de Grixis já foi um lugar de vida pulsante antes da mana Branca e Verde ser extirpada quando Alara se fragmentou, tornando-se um lugar de morte e decadência. Um dos poucos pontos com vida é a residência de Khess. Ela colhe vis, uma substância mágica que detém pequenas partes de uma preciosa energia vital, na esperança de um dia poder usá-lo para restaurar o que foi perdido. Kess, Dissident Mage é uma das melhores comandantes Grixis já criadas, se não a melhor, e mesmo entre as 99 vai ter alto valor in game. Primeiramente, não morre pra Raio seu custo é relativamente baixo para seu efeito, apenas . Segundo,  sua habilidade de recursão é insana! É como se você tivesse um Snapcaster Mage todo turno. Não me surpreenderia se ela jogasse Legacy também. Sua habilidade é poderosa e suficientemente flexível para permitir a montagem com diferentes estratégias, desde Good Stuff e Draw-Go até Combo-Control e Storm, podendo reutilizar cantrips, remoções, turnos extra, tutores, reanimações, etc. As possibilidades são imensas.

Deck – Kess, Dissident Mage (Storm) (0)

Commander (1)
Kess, Dissident Mage

Criaturas (2)
Baral, Chief of Compliance
Goblin Electromancer

Planeswalker (1)
Dack Fayden

Artefatos (15)
Aetherflux Reservoir
Candelabra of Tawnos
Chrome Mox
Fellwar Stone
Grim Monolith
Helm of Awakening
Isochron Scepter
Lion’s Eye Diamond
Lotus Petal
Mana Crypt
Mana Vault
Mox Diamond
Mox Opal
Sol Ring
Talisman of Dominance

Encantamentos (2)
Mystic Remora
Necropotence

Feitiços (21)
Bubbling Muck
By Force
Cathartic Reunion
Dark Petition
Demonic Tutor
Gamble
Gitaxian Probe
Ideas Unbound
Imperial Seal
Night’s Whisper
Past in Flames
Ponder
Portent
Preordain
Rolling Earthquake
Sleight of Hand
Timetwister
Toxic Deluge
Wheel of Fortune
Windfall
Yawgmoth’s Will

Mágicas Instantâneas (30)
Ad Nauseam
Brainstorm
Cabal Ritual
Chain of Vapor
Cyclonic Rift
Dark Ritual
Delay
Dramatic Reversal
Entomb
Flusterstorm
Force of Will
Frantic Search
Gush
High Tide
Hurkyl’s Recall
Impulse
Intuition
Lim-Dul’s Vault
Mental Misstep
Mystical Tutor
Opt
Pact of Negation
Pyroblast
Rain of Filth
Remand
Snap
Swan Song
Trickbind
Turnabout
Vampiric Tutor

Terrenos (28)
Ancient Tomb
Badlands
Bazaar of Baghdad
Blood Crypt
Bloodstained Mire
City of Brass
Command Tower
Flooded Strand
Island
Mana Confluence
Misty Rainforest
Polluted Delta
Scalding Tarn
Steam Vents
Swamp
Underground Sea
Urborg, Tomb of Yawgmoth
Verdant Catacombs
Volcanic Island
Watery Grave
Wooded Foothills

Essa lista pertence ao usuário n0bunga no Tappedout.net e pode ser encontrada com maiores detalhes aqui. Grixis é a combinação de cores mais consistente para o arquétipo Storm, e uma das estratégias mais poderosas no Commander. Kess, Dissident Mage se torna talvez a melhor comandante nessas cores para esse tipo de estratégia, permitindo a recursão de peças chaves para seu funcionamento. O principal motor para o deck é a poderosa Ad Nauseam e o finalizador a nossa querida caixa d’água, Aetherflux Reservoir. A partir do momento em que usamos Ad Nauseam, enchemos nossa mão de maneira indecente pois o deck possui custo de mana baixíssimos e  a partir dai o objetivo passa a ser gerar a maior quantia de mana possível com essas cartas, para começar a conjurar mágicas em sequenciadas para aumentar a contagem de Storm. Então nessa linha temos cartas como Dark Ritual, Cabal Ritual e uma elevada quantidade de mana rocks, bem como Baral, Chief of Compliance, G0blin Electromancer e Helm of Awakening, que permitem reduzir o custo de nossas mágicas e virtualmente gerar uma grande quantidade de mana. Podemos reaproveitar nossos mana rocks positivos com Hurkyl’s Recall e Chain of Vapor (obviamente após usarmos os nossos terrenos ao máximo). Um dos mais importantes mecanismos para gerar mana nessa lista é High Tide e Bubbling Muck, já contamos com um total de 12 Ilhas e 5 Pântanos, além de Urborg, Tomb of Yawgmoth que permite extrair mais valor de Bubbling Muck. Ambas as mágicas são especialmente aproveitadas pelo efeitos de desvirar terrenos, efetivamente gerando mana positiva: Frantic Search, Snap, Turnabout e a sensacional e cara Candelabra of Tawnos. Também é relativamente simples gerar mana infinita com Isochron Scepter + Dramatic Reversal, tendo em vista a quantidade de mana rocks. Cantrips, compras e rodas como Wheel of Fortune, Windfall e Timetwister permitem renovar a mão, e mesmo que as cartas caiam no cemitério podemos reutilizá-las com a nossa comandante e com Yawgmoth’s Will.  A partir do momento em que tivermos uma sequência alta de mágicas, Aetherflux Reservoir nos fornecerá vida suficiente para explodir a mesa ou permitir que sobrevivamos a um Rolling Earthquake gigantesco para fechar o jogo.

Mairsil foi um poderoso mago que viveu no período pós Guerra dos Irmãos, em Dominária. Foi um membro do Conclave dos Magos, onde traiu o seu líder, o arquimago Ith, prendendo em uma gaiola arcana e tomando seu lugar. Mesmo após sua morte, manteve sua essencial vital em um anel, encontrado por Lim-Dûl, the Necromancer. Mecanicamente, Mairsil, the Pretender é um comandante único e de construção desafiadora por conta disso. Quando entra em campo pode exilar um artefato ou criatura da mão ou cemitério e então ele passa a ter as habilidades ativadas  dessas cartas. Isso permite interações insanas e o potencial para novas jogadas é imenso. Criaturas e artefatos que tenham habilidades que permitam se blinkar ou devolvê-lo para mão se tornam fundamentais, já que quanto mais cartas exiladas com o marcador de Mairsil, maior se torna sua versatilidade. Portanto, abuse de cartas como AEtherling, Argent Sphinx e Cavern Harpy. Efeitos para desvirá-lo também são muito bem vindos, portanto, Morphiling, Torchling e Horseshoe Crab se tornam muito importantes para permitir usar mais de uma habilidade de virar por turno. O que me entristece é o limite de usar aquela habilidade apenas uma vez por turno, mas isso ao menos impede que ele combo de maneira muito simples. Devido a essa restrição, talvez a carta mais importante para Mairsil, the Pretender seja Quicksilver Elemental, a maneira mais prática e efetiva de burlá-la, efetivamente pagando para cada vez que quiser reutilizar o conjunto de habilidades roubadas pelo comandante. Para os deckbuilders e pessoas criativas de plantão, ainda há muitas interações a serem pensadas e trabalho a ser feito. Se você gosta de deckbuildings alternativos, esse é o seu comandante.

Deck – Mairsil, the Pretender (Good Stuff) (0)

Commander (1)
Mairsil, the Pretender

Criaturas (24)
AEtherling
Anthroplasm
Arcanis the Omnipotent
Argent Sphinx
Cavern Harpy
Cephalid Inkshrouder
Crypt Rats
Eater of the Dead
Empress Galina
Hateflayer
Horseshoe Crab
Infernal Denizen
Jace’s Archivist
Mischievous Poltergeist
Morphling
Pestilent Souleater
Pili-Pala
Quicksilver Elemental
Rainbow Efreet
Sage of Hours
Shauku, Endbringer
Spikeshot Elder
Steel Hellkite
Torchling

Artefatos (20)
Basalt Monolith
Chrome Mox
Crucible of Worlds
Dimir Signet
Fellwar Stone
Gilded Lotus
Izzet Signet
Lightning Greaves
Mana Crypt
Mirage Mirror
Mox Diamond
Mox Opal
Nevinyrral’s Disk
Panharmonicon
Rakdos Signet
Sol Ring
Strionic Resonator
Swiftfoot Boots
Talisman of Dominance
Thousand-Year Elixir

Encantamentos (2)
Fervor
Training Grounds

Feitiços (8)
Buried Alive
Demonic Tutor
Fabricate
Gamble
Imperial Seal
Toxic Deluge
Wheel of Fortune
Windfall

Mágicas Instantâneas (12)
Chaos Warp
Cyclonic Rift
Disallow
Entomb
Fact or Fiction
Frantic Search
Intuition
Mana Drain
Mystical Tutor
Swan Song
Trickbind
Vampiric Tutor

Terrenos (33)
Ancient Tomb
Arid Mesa
Badlands
Blood Crypt
Bloodstained Mire
Bojuka Bog
Cascade Bluffs
Command Tower
Dragonskull Summit
Flooded Strand
Graven Cairns
Great Furnace
Inventors’ Fair
Island
Mana Confluence
Marsh Flats
Misty Rainforest
Mountain
Polluted Delta
Reflecting Pool
Scalding Tarn
Seat of the Synod
Steam Vents
Sulfur Falls
Sunken Ruins
Swamp
Underground Sea
Urborg, Tomb of Yawgmoth
Vault of Whispers
Verdant Catacombs
Volcanic Island
Watery Grave
Wooded Foothills

Esse deck tenta aproveitar ao máximo a habilidade de Mairsil, the Pretender e torná-lo o mais versátil possível. Portanto, como já dito, criaturas que o permitam conquistar novas identidades são fundamentais, seja por meio de blink ou por retornarem o comandante para a mão: AEtherling, Arcanis, the Omnipotent (que ainda permite comprar 3 cartas), Argent Sphinx e Cavern Harpy são prioritários como os primeiros alvos para exílio. Para estabelecer o controle gradual da partida abusamos das habilidades de Crypt Rats, Empress Galina, Hateflayer (que ainda permite desvirá-lo), Infernal Denizen, Shauku, Endbringer, Spikeshot Elder, Steel Hellkite, Mirage Mirror e Nevinyrral’s Disk. Temos também formas de proteger Mairsil, usando as habilidades de Cephalid Inkshrouder, Mischievous Poltergeist e Rainbow Efreet (ambos podem chatear bastante caso esteja com a habilidade de Nevinyrral’s Disk copiada), Morphiling e Torchling. As habilidades dos dois últimos, inclusive, auxiliam a desvirar o comandante, em conjunto com Eater of the Dead, Hateflayer, Pili-Pala e Thousand-Year Elixir. Entomb, Buried Alive, Intuition, Demonic Tutor, Fabricate, Jace’s Archivist, Fact of Fiction, Frantic Search, Wheel of Fortune e Windfall auxiliam a colocar as cartas certas na mão e no cemitério. Fervor, Lightning Greaves, Swiftfoot Boots e Thousand-Year Elixir permitem usar as habilidades de interesse de forma acelerada, sem enjoo de invocação. Para vencer podemos ir por uma linha equivalente ao Voltron, causando 21 de dano, especialmente usando Anthroplasm, ou por meio de Infectar, usando Pestilent Souleater. Uma última forma de vencer é através do combo Quicksilver Elemental + nosso comandante com as habilidades de Morphiling/Horseshoe Crab + Gilded Lotus. Gere 3 manas azuis, desvire o comandante, use a habilidade de Quicksilver Elemental, o que permite burlar a cláusula de limitação e repita o processo para mana infinita. A partir disso use algum mana sink como Spikeshot Elder, Crypt Rats ou Anthroplasm e vença. Inclusive, vale mais uma menção a essa última criatura, já que você pode combar de turnos infinitos caso Mairsil tenha copiado a habilidade de Sage of Hours. Esse comandante é tão esquisito que provavelmente devem existir pelo menos mais uns 10 combos bizarros nessa lista que eu sequer imagino. Divirta-se pensando em novas formas!

Na linha do tempo original de Tarkir, Taigam pertencia ao clã Jeskai, liderado por Narset, Enlightned Master. Em busca por poder, Taigam traiu seu clã e se aliou aos Sultai, se tornando a mão de Sidisi, Brood Tyrant. Essa versão Dimir de Taigam está bem abaixo do power level de Taigam, Ojutai Master, porém permite algumas construções Control ou Combo interessantes. Apesar de pular a Fase de Compra, sua primeira habilidade permite, na Manutenção, olhar três cartas do topo, escolher uma para a mão e o restante no cemitério. Efetivamente ele te dá qualidade no card “comprados” e alimenta o cemitério, que basicamente pode ser considerada sua segunda mão, já que efeitos recursivos no Preto e no Azul são extremamente comuns. Especialmente quando falamos de criaturas e feitiços. Cartas como Paradox Haze, Dig Throught Time, Treasure Cruise  e Long-Term Plans se tornam mais interessantes. A sua segunda habilidade também pode ser bem útil, já que por apenas podemos nos livrar pontualmente de criaturas problemáticas, desde que nosso cemitério esteja devidamente alimentado, o que não é difícil com nosso comandante.  Com Thousand-Year Elixir, Magewright’s Stone, Illusionist’s Bracers, Rings of Brighthearth e Pemmin’s Aura é possível limpar toda uma mesa se o cemitério estiver grande o suficiente.

Deck – Taigam, Sidisi’s Hand (Combo Control) (0)

Commander (1)
Taigam, Sidisi’s Hand

Criaturas (19)
Consecrated Sphinx
Demon of Dark Schemes
Fleshbag Marauder
Harvester of Souls
Jace, Vryn’s Prodigy Flip
Jin-Gitaxias, Core Augur
Merciless Executioner
Mikaeus, the Unhallowed
Necrotic Ooze
Notion Thief
Phyrexian Devourer
Putrid Imp
Sheoldred, Whispering One
Sidisi, Undead Vizier
Stormtide Leviathan
The Scarab God
Tidespout Tyrant
Triskelion
Void Winnower

Planeswalker (1)
Jace, the Mind Sculptor

Artefatos (12)
Chrome Mox
Crucible of Worlds
Dimir Signet
Fellwar Stone
Helm of Obedience
Lightning Greaves
Mana Crypt
Mox Diamond
Scroll Rack
Sol Ring
Swiftfoot Boots
Talisman of Dominance

Encantamentos (6)
Animate Dead
Dance of the Dead
Leyline of Anticipation
Leyline of the Void
Necromancy
Paradox Haze

Feitiços (11)
Buried Alive
Damnation
Demonic Tutor
Exhume
Imperial Seal
Living Death
Reanimate
Toxic Deluge
Victimize
Whispering Madness
Windfall

Mágicas Instantâneas (16)
Arcane Denial
Counterspell
Cyclonic Rift
Dig Through Time
Disallow
Entomb
Force of Will
Frantic Search
Intuition
Long-Term Plans
Mana Drain
Pact of Negation
Swan Song
Tolarian Winds
Vampiric Tutor
Winds of Rebuke

Terrenos (34)
Ancient Tomb
Bazaar of Baghdad
Bloodstained Mire
Cephalid Coliseum
Command Tower
Drowned Catacomb
Flooded Strand
Geier Reach Sanitarium
Island
Marsh Flats
Misty Rainforest
Polluted Delta
Scalding Tarn
Strip Mine
Sunken Hollow
Sunken Ruins
Swamp
Underground Sea
Urborg, Tomb of Yawgmoth
Verdant Catacombs
Wasteland
Watery Grave

Nossa última lista é um Reanimator clássico com uma pegada Combo Control. Taigam, Sidisi’s Hand pode alimentar nosso cemitério, cavar para buscar cartas chave e ainda eliminar ameaças pontuais caso seja necessário. A forma mais simples de vencer é com Buried Alive, para Necrotic Ooze, Triskelion e Phyrexian Devourer, reanimando Necrotic Ooze com algumas opções: Animate Dead, Dance of the Dead, Necromancy, Reanimate, Exhume, Victmize e a habilidade de The Scarab God. Ou com Mikaeus, the Unhallowed + Triskelion, facilmente reanimados por Victmize. Mesmo sem o combo, há ótimos opções de criaturas impactantes para reanimação: Demon of Dark Schemes, Jin-Gitaxias, Core Augur, Sheoldred, Whispering One, Stormtide Leviathan, Tidespout Tyrant e Void Winnower. O restante do deck consiste em acelerar suas jogadas com diversos tutores, bem como efeitos de descarte e mill para alimentar o cemitério, caso no qual se incluem o próprio comandante (que é muito bom com Paradox Haze) além de Bazaar of Baghdad, Geier Reach Sanitarium, Putrid Imp, Entomb, Frantic Search, Intuition, Tolarian Winds, Windfall e Whispering Madness, sendo os 2 últimos fatais com Notion Thief.  Mantendo  o card advantage usamos a Consecrated Sphinx, Harvester of Souls e  Dig Through Time. Para segurar os oponentes mais explosivos, temos um número razoável de anulações (Arcane Denial, Counterspell, Disallow, Force of Will, Mana Drain, Pact of Negation, Swan Song) e contamos ainda com Cyclonic Rift, Toxic Deluge, Damnation e Living Death. Muito cuidado com grave hate, há poucas respostas caso ele passe pela malha de anulações (Winds of Rebuke e Cyclonic Rift). Caso o grave hate em questão seja Rest in Peace, comemore. O nosso último combo é Helm of Obedience, que pode combar com esse encantamento do amiguinho que pensou que tinha te pegado. Caso ninguém faça isso, você mesmo roda com seu Leyline of the Void, o que habilita vencer dessa forma. Em suma, administre suas vantagens, cause pressão e combe.

Meus queridos, espero que tenham aproveitado a leitura e tenham tido novas inspirações e ideias!  Gostaria de fazer um agradecimento especial aos jogadores da minha comunidade em Brasília, Alex Rocha e Bruno Matos que me auxiliaram com algumas das decklists do artigo. Valeu seu lindos! Ficamos por aqui com a análise de Commander 2017, uma ótima coleção para o nosso formato. Agora nos resta aproveitar ao máximo a coleção enquanto saboreamos o período de spoiler de Ixalan, ao qual abordaremos muito em breve. Até mais!

Sobre Mateus Nogueira

Professor da rede pública de ensino no Distrito Federal, formado em Ciências Biológicas, nerd multiclasse, já jogou e aprecia diversos formatos de Magic: the Gathering. É especialmente apaixonado pelo Commander em sua vertente multiplayer, sendo um infeliz sem alma, apreciador de Stax e Combos.

3 Comentários

  1. Jeferson Alexandre Miranda

    Olá Matheus

    Sobre o combo com Inalla (Wanderwine Prophets+Inalla) houve um entendimento junto ao árbitro da loja onde jogo que o mesmo por si só não funciona, uma vez que a habilidade Champion da criatura acaba por anular o efeito desejado. Dessa forma, quando o Mago Tritão (ficha) Acudir o Tritão (original) a habilidade da original ainda estará na pilha e resolverá ao final exilando a Ficha.

    • Jeferson, tudo bom?

      Não entendo por que isso não funcionaria. Você cria a ficha com a Inalla em resposta ao trigger do Wanderwine. A ficha trigga e exila o Wanderwine. Quando o trigger do Wanderwine original resolve, você escolhe não exilar nenhum tritão pro Champion – isso faz o trigger pedir pra você sacrificar o bicho, que não existe mais então você não precisa sacrificar nada.

      • Obrigado Matheus,
        Vou discutir a ideia com o árbitro da loja que jogo. O entendimento dele é que o trigger da original deveria acontecer obrigatoriamente uma vez que já está na pilha. E não optativamente. Valeu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *