sábado , 16 dezembro 2017
enpt
Home / Colunas / God Hand / Decklists do Top8 e breve análise do EW2017

Decklists do Top8 e breve análise do EW2017

Esse fim de semana foi marcado pelo Eternal Weekend, que reúne dois grandes torneios Legacy e Vintage. Por ter uma grande quantidade de jogadores, vale a pena dar uma olhada nos dados que ele oferece (posteriormente Rafael Cirino irá aprofundar a análise, com informações das ligas brasileiras e do MOL para chegarmos a uma expectativa de metagame para o Nacional Legacy 2017, que será realizado daqui a um mês em São Paulo).

O Eternal Weekend teve 711 competidores no formato Legacy. O deck mais usado foi o Czech Pile, com 60 cópias, seguido de Grixis Delver, que teve 57. Sneak and Show, Reanimator, Death and Taxes e Lands tiveram entre 43 e 49 cópias cada, formando assim o primeiro escalão do campeonato.

Para o Top8, o deck com mais elevada taxa de conversão foi o Grixis Delver – conquistando nada menos que três das oito vagas. Destaque-se também o Sultai Delver, que entrou na briga com apenas 13 cópias e sagrou-se campeão inovando o main deck com duas cópias de Liliana, the Last Hope – que parece ter chegado pra ficar.

Outros números interessantes podem ser vistos se somarmos a quantidade de cópias de cada carta utilizada pelos jogadores que compuseram o Top8. Foram 28 brainstorms, 28 FOWs, 27 Ponder, 24 Delver, 24 Xamã e 24 Daze, o que sugere que os decks de tempo, em seu conjunto, alcançaram bom aproveitamento com 5 representantes no Top8. Já os controles/midrange ficaram com duas vagas, enquanto os aggro tiveram apenas uma. Os combos não apareceram dessa vez.

Detalhe: uma carta se destaca por ser a única land presente em todos os 3 arquétipos do Top8, a Wasteland (um único deck não a utilizou, o Esper Mentor). Isso tem pelo menos dois significados. O primeiro deles é funcionar  excepcionalmente bem nas estratégias de tempo, juntamente com Daze num formato marcado por uma base de mana gananciosa. O segundo é segurar a onda do combo Dark Depths + Palco Dramático, que tem ganhado espaço no cenário pós-ban do tampo.

Apesar da concentração de delver decks, importa ressaltar que os dados do Top8 não são suficientes para se chegar a uma conclusão definitiva sobre o formato. Por isso, como disse inicialmente, faremos uma análise mais aprofundada, acrescentando os dados de outros torneios e, quando possível, avançando para o Top16.

No Eternal Weekend mesmo, quem assistiu sabe que por muito pouco não tivemos Maverick, Death and Taxes e Dead Guy Ale entre os primeiros. Foram decks que não fizeram Top8 por um mero detalhe.

Clique aqui para acessar a página com as decklists do Top8 do Eternal Weekend 2017.

Um grande abraço do
Fausto

Sobre Fausto de Souza

Fausto de Souza, jogador e colecionador desde 1994, é pseudônimo do jornalista Marcelo Salles. Formado pela Universidade Federal Fluminense, tem 15 anos de experiência profissional em jornais, revistas e assessoria de imprensa, incluindo Jornal do Brasil e revista Caros Amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *