segunda-feira , 25 junho 2018
enpt
Home / Reportagens / Cobertura de eventos / Eterno campeão

Eterno campeão

O segundo dia do Nacional Magic: the Gathering 2017 foi realmente emocionante. Os participantes do torneio principal enfrentaram mais 5 rodadas antes do Top8, sendo 3 de Draft e 2 de Standard, totalizando 12 rodadas. Na 11ª, a emoção de todos estava à flor da pele; Thiago Saporito já havia garantido sua vaga para o Top8, porém os outros jogadores ainda lutavam pelo seu espaço.

A 12ª rodada foi decisiva e acompanhada de perto por todos que lotavam o salão. Enfim um Top8 se formou, com muita comemoração dos jogadores:

  • Thiago Saporito – 31 pontos;
  • Lucas Esper Berthoud – 31 pontos;
  • Artur Villela – 31 pontos;
  • Carlos Romão (Jába) – 30 pontos;
  • Paulo Vitor Damo da Rosa (PV) – 30 pontos;
  • Jonathan Melamed – 30 pontos;
  • Eric Coutinho – 29 pontos;
  • Leandro Tateishi – 29 pontos.

Top8

Começaram os jogos ruma à final e o Termur Energy estava em maioria.  Saporito, pilotando este deck enfrentou e ganhou de Tateishi, que usava o mesmo baralho. Na mesa ao lado, Jaba derrotou o PV, ambos de Temur Energy.  Villela perdeu para Melamed, de BR Aggro e Sultai Energy respectivamente. Berthoud, utilizando um UB Midrange, ganhou de Coutinho, que pilotava 4C Energy. Para conferir as deck lists completas, clique aqui.

O Top4 começou e, após algumas rodadas demoradas, tínhamos, enfim, 2 finalistas: Carlos Romão versus Lucas Berthoud. Ambos jogadores Platinum e com a vaga garantida para o Mundial.

A final

Após perder a primeira partida, Jaba rapidamente se adaptou ao deck de Berthoud, que não conhecia direito, e venceu as duas seguintes. “Tive que ir improvisando, na primeira não sabia o que fazer, mas depois consegui ajustar o jogo”, conta o campeão, que estava muito emocionado por vencer o Nacional. Em relação ao Mundial, Jaba está muito otimista. “Tenho certeza que o nosso time é um dos melhores do mundo, se não o melhor, somos três Platinum e a chance de beliscarmos esse campeonato é muito alta”, conclui Jaba. O time brasileiro para o mundial é formado por Carlos Romão, Lucas Berthoud e Paulo Vítor (PV).

Confira o deck do campeão:

Terrenos (22)
 Arvoredo Resguardado
 Canal dos Espigões
 Floresta
 Ilha
 Montanha
 Núcleo do Éter
 Penhasco do Raizame
 Santuário Botânico

Criaturas (24)
 Filhote Presalonga
 Hidra Eriçada
 Portador da Glória
 Refinador Clandestino
 Serviçal do Conduíte
 Virtuose dos Turbilinos

Mágicas (14)
 Abrasão
 Chandra, Chama da Rebeldia
 Esguicho de Magma
 Golpe do Confisco
 Harmonizar-se com o Éter
 Raio Domesticado
Sideboard (15)
Mecanotitã Torrencial
Vizir das Muitas Faces
Apetite pelo Antinatural
Derrota de Chandra
Derrota de Jace
Golpe do Confisco
Negar
Nissa, Força Vital
Perfurar Mágica

Três dias intensos

Foram 3 dias de muito Magic e com uma participação massiva da comunidade, principalmente dos jogadores de Standard. Segundo Willy Edel, organizador do evento, só há motivos para comemorar. “Até o momento, pelo o que foi informado oficialmente, somos o quinto maior Nacional realizado este ano, conseguimos quase 400 jogadores, superando os 130 do último nacional realizado em 2011”, conta Edel.

O evento ocorreu tranquilamente todos os dias, sem atrasos e terminando antes do horário esperado. O domingo foi repleto de eventos paralelos – o PPTQ teve 128 participantes – e muitas partidas de Draft e Standard foram realizadas. “Para o ano que vem esperamos crescer ainda mais, quem sabe com 500 participantes, e mostrar para o mundo a força do Magic brasileiro”, explica Edel.

Sobre Nathalia Carneiro

Jornalista com um pezinho no marketing, tento aliar esses duas profissões para conseguir fazer o melhor conteúdo e divulgá-lo da melhor maneira possível. Iniciante no mundo no Magic: The Gathering, mas muito animada com os desafios que estão por vir. Quem sabe no futuro nos encontraremos em algum torneio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *