segunda-feira , dezembro 10 2018
Home / Colunas / Modern Semanal / Jundvine 2017 – O Retorno da Jereba

Jundvine 2017 – O Retorno da Jereba

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Olá e sejam bem-vindos ao Modern Semanal! Desta vez trago um deck que é uma releitura do arquétipo que já assombrou os confins do low-tier diversas vezes e agora retorna com o que parece ser sua forma final: Jundvine!

Segue uma das listas que se destacou no Magic Online recentemente:

[deck]Jundvine por a_p_s na Competitive Modern League de 02 de Setembro de 2017

4 Death’s Shadow
4 Griselbrand
3 Gurmag Angler
4 Hollow One
4 Insolent Neonate
4 Street Wraith
4 Vengevine
3 Goryo’s Vengeance
3 Blood Crypt
4 Bloodstained Mire
1 Overgrown Tomb
1 Stomping Ground
1 Swamp
4 Verdant Catacombs
4 Wooded Foothills
4 Cathartic Reunion
4 Faithless Looting
4 Thoughtseize[/deck]

O que é melhor que usar um monte de carta estranha, cuspir na cara do card advantage e ver a confusão do seu oponente com 2 4/4 e um 4/3 haste em campo no turno dois TOTALMENTE DO NADA? Exatamente, fazer isso tudo e ainda voltar com um [mtg_card]Griselbrand[/mtg_card] cheio de ódio e haste do cemitério para sambar na confusão dos seus amiguinhos. Faltam-me palavras para descrever o pleno extâse que é vomitar dois [mtg_card]Hollow One[/mtg_card] e um número qualquer entre 0 e 4 [mtg_card]Vengevine[/mtg_card] depois de algumas interações divertidas entre [mtg_card]Insolent Neonate[/mtg_card], [mtg_card]Faithless Looting[/mtg_card] e [mtg_card]Cathartic Reunion[/mtg_card]!

Com alguns descartes e [mtg_card]Goryo’s Vengeance[/mtg_card] fica bem fácil comprar 7 (ou até 14) cartas e conseguir fazer um board destruidor. Algumas versões desse deck usam o [mtg_card]Simian Spirit Guide[/mtg_card] para ter um pouco mais de explosão, mas o maior sucesso foi encontrado por esta lista mais conservadora (se é que se pode chamar um deck desses de conservador). Aqui o [mtg_card]Thoughtseize[/mtg_card] faz jornada dupla tanto pra proteger suas interações quanto para descartar alguma carta de sua própria mão para depois trazê-la de volta ao campo de batalha, somada com as fetches, shocklands, [mtg_card]Street Wraith[/mtg_card] e o dano que seu oponente possa causar, uma criatura muito famosa do Modern acaba se esgueirando para dentro deste deck: o [mtg_card]Death’s Shadow[/mtg_card] tem potencial para ficar muito grande e, mesmo quando isso não é possível, já representa mais uma criatura barata que facilita trazer o Vengevine para o campo!

Uma questão muito importante para jogar com esse tipo de deck é a atenção aos mulligans – como ele possui bastante recursão em cartas de compra e descarte, o ideal é mulligar o mínimo possível! Algumas mãos muito ruins podem facilmente se tornar combo-kills com os draws certas e boas linhas; é verdade que a presença de dois combos diferentes torna um pouco mais complicada essa avaliação, mas também traz a segurança de ter duas formas de ataque diferentes que devem ser combatidas (três se contar que ainda há o [mtg_card]Death’s Shadow[/mtg_card]).

Achou que a mãe da Chandra estava chorando na arte de [mtg_card]Cathartic Reunion[/mtg_card] por ter reencontrado sua filha? Achou errado! Ela está olhando pros céus e imaginando quanto de dano ela pode causar com pouco esforço pilotando esse deck! Ou pura tristeza após levar uma [mtg_card]Grafdigger’s Cage[/mtg_card] ou [mtg_card]Rest in Peace[/mtg_card], nunca saberemos. Mas podemos nos preparar para o pior com uma rápida análise do Sideboard!

[deck]Sideboard:
3 Nihil Spellbomb
2 Big Game Hunter
1 [Grim Lavamancer
3 Ancient Grudge
3 Collective Brutality
3 Pyroclasm[/deck] [mtg_card]Lingering Souls[/mtg_card] é uma carta muito boa contra esse deck, já que a maioria das listas não adotou o [mtg_card]Temur Battle-Rage[/mtg_card] – um campo cheio de criaturas pequenas também seria problemático, então o [mtg_card]Pyroclasm[/mtg_card] logo acha seu lugar no side. [mtg_card]Grim Lavamancer[/mtg_card] também ajuda com criaturas menores e as vezes até fecha o dano mirando na cara de seus oponentes algumas vezes. Olhando para as maiores criaturas temos o [mtg_card]Big Game Hunter[/mtg_card], que interage muito bem com os cicladores do deck!

[mtg_card]Ancient Grudge[/mtg_card] resolve todos os problemas que podem vir em forma de artefatos, sejam as criaturas do Affinity ou mesmo [mtg_card]Grafdigger’s Cage[/mtg_card]. As [mtg_card]Nihil Spellbomb[/mtg_card] vem como hate de cemitério da vez: pelo fato de não afetarem o seu próprio cemitério e ainda garantir o draw a fazem a melhor escolha pra esse deck já que [mtg_card]Leyline of the Void[/mtg_card] provavelmente diluiria demais a redundância do deck. Finalmente a [mtg_card]Collective Brutality[/mtg_card] vem como uma luva nesse deck, podendo resolver todo tipo de hate em forma de mágicas instantâneas, feitiços ou criaturas com poder menor que 2; vale ressaltar que em algumas situações o dano da drenagem de 2 pontos pode ser crucial para finalizar um jogo ou mesmo conseguir sobreviver ao dano de uma shock para combar no turno seguinte, isso tudo com o lado positivo de descartar uma ou duas criaturas do seu combo!

Mais um deck divertido e com um nível de poder bem considerável! Talvez com um pouco mais de lapidação e testes ele consiga colocar as [mtg_card]Vengevine[/mtg_card] estabilizadas no tier 2, onde elas merecem estar. Pra quem gosta de resolver quebra-cabeças e colocar criaturas desbalanceadas em campo sem pagar o preço justo por elas é uma ótima escolha de deck!

Espero que tenham gostado e lembrem-se que sempre podem pedir decks ou outro tipo de conteúdo aqui nos comentários. Até semana que vem![/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

About Raphael Prais

Jogador de Magic em Todos os Formatos, Amante do Modern e do Legacy, Pai dos Tokens de Elemental Vermelho 1/1, Protetor das Jerebas.

One comment

  1. Gostaria de pedir uma review completa de um dos baralhos mais menosprezados do modern: auras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *