quinta-feira , 21 junho 2018
enpt
Home / Reports Campeões / 1 é pouco, 2 é bom, 3 é demais!

1 é pouco, 2 é bom, 3 é demais!

Segue o report de Bruno Ramalho sobre o torneio de times (trios construído), realizado neste fim de semana, em Piracicaba (SP):

Por Bruno “Orelha” Ramalho

Fala galera, aqui é o Bruno Ramalho, mais conhecido como Orelha, hoje vou falar sobre o torneio de trios Standard, Modern e Legacy que foi organizado n’A Guilda Colecionáveis em Piracicaba nesse último dia 18.

No final do ano passado eu já tinha jogado torneio em trio no formato Standard, Modern e Legacy e achei sensacional, realmente muito divertido reunir os amigos e batalhar em três formatos diferentes. Da última vez eu tive que importar meu trio de outra cidade, mas dessa vez tive a sorte dos meus amigos de Campinas me aceitarem mesmo com a grande chance de terem que me carregar.

Escolhi o Wendell Santini para ser o jogador do Standard – o Wendell é um jogador que respeito muito, inclusive ele já foi top 10 em Ranking Constructed Mundial em 2009 após fazer top 8 no GP São Paulo – sabia que estaria em boas mãos confiando o T2 a ele. O jogador do Modern é o Vinícius Barizon, o eterno Bari que, apesar de não ser muito conhecido pra quem não é da região de SP, foi uma das pessoas que mais me ensinou no Legacy e sempre foi meu parceiro de treino quando eu precisei.

Após decidir os jogadores, partimos para os decks. O Wendell decidiu ir de UB Control algumas horas antes do torneio, mas estava na dúvida entre BG Control e Ramunap. Como eu e o Bari estávamos treinando de Lantern no Modern, era uma escolha bem tranquila pelo fato de os companheiros de time poderem opinar nas jogadas mais complexas nessa modalidade de torneio, depois disso só faltava o meu deck.

Maindeck (60)
Bayou
Gaea’s Cradle
Verdant Catacombs
Cavern of Souls
Forest
Misty Rainforest
Pendelhaven
Dryad Arbor
Craterhoof Behemoth
Heritage Druid
Quirion Ranger
Birchlore Rangers
Reclamation Sage
Nettle Sentinel
Wirewood Symbiote
Elvish Visionary
Deathrite Shaman
Nissa, Vital Force
Natural Order
Glimpse of Nature
Green Sun’s Zenith
Sideboard (15)
Scavenging Ooze
Progenitus
Wilt-Leaf Liege
Thoughtseize
Abrupt Decay
Surgical Extraction
Sylvan Library
Nissa, Vital Force
Cabal Therapy

O main é uma cópia do deck que o Diego Ganev utilizou pra fazer top 8 no CLM 10, eu só escolhi jogar com Verdant Catacombs e Misty Rainforest pela pequena chance de fazer fetch pra Bayou no primeiro turno e fazer um Deathrite e ter a pequena chance de fazer o oponente achar que estou com outro deck. O side é bem similar ao do Ganev, mas resolvi diminuir as Surgical por imaginar que não teria tantos Reanimators. As cartas que entraram foram: 1 Sylvan Library, 1 Wilt-Leaf Liege e 1 Progenitus no lugar de 1 Surgical, 1 Null Rod e do quarto Abrupt Decay.

Chega de enrolação, vamos direto ao torneio!

Round 1 – UB Midrange, UW Control , Death and Taxes

Primeira rodada começamos contra nossos amigos que são tarados pela cor branca e aparentemente não quiseram escolher um deck sem a cor. DnT é uma das matchups mais fáceis pro Elfos, sempre estive do outro lado da match, então sabia exatamente o que ele poderia fazer para me atrapalhar. No g1 ele começa com SFM pra Jitte, Thalia Heretic Cathar mas meu Simbiota + Visionário me deram draws/fogs o suficiente para desvirar com um Berço e fazer uma Baleia letal. No g2 eu tirei as Natural Order por recomendação do Ganev e transformei o deck num BG grinderzão do mal!

Ele curva de Madre, Stoneforge, Thalia Heretic + Jitte na volta, no entanto o meu Liege atrapalha as contas da Jitte de meu oponente, ele acumula 6 Marcadores mas não os usa por eu ter 2 Shamans 2/3, o Liege 4/4 e diversos x/2, novamente eu consigo desvirar com um Berço e a Baleia finaliza batendo na casa das centenas.

O jogo do lantern estava completamente lockado para o UW, mas ele insistia em não desistir no g1 mesmo com 3 Mills na mesa e 2 Lanternas. Alguns turnos depois ele morre de mill e não dá tempo de terminar a match pois o Wendell vence o mirror de UB nos colocando 2-0.

1-0

Round 2 – UW Approach , Bant Spirits, Bant Maverick

Eu ganho no dado e fico com uma mão de 3 Visionário, 1 Nettle, 1 Heritage, 1 Quirion, 1 Fetch e 1 Berço, compro 1 Glimpse e 1 Inseto e consigo fazer quantidade absurdas de mana no segundo turno conseguindo encaixar 2 Natural Order pra Behemoth já finalizar.
Meu plano de side é igual ao contra o Taxes. Meu oponente abre com Canonista e volta de Ooze, eu faço Decay na Canonista, volto fazendo 6 mágicas (ah como eu amo recursão de Visionários) e dou decay no Ooze também. Ele dá algumas cantrips mas eu acabo achando uma Sylvan Library que me traz o Zenite pra Baleia.
O Bari consegue lockar tranquilamente o Bant no g1, é destruído no G1 e eles empatam por tempo o g3, fomos ver o jogo do Wendell e o mesmo tinha ocorrido, como eu era o único da equipa a obter uma vitória e os outros empataram o ponto foi pra nossa equipe.

2-0

Round 3 – BG Control, Affinity, Esper Deathblade

Sentamos na mesa e o nosso oponente fala: Isso é injusto! Vocês três nos emprestaram cartas e sabem do que nós estamos e nós não temos a menor ideia do que vocês estão!
É assim que se domina o field, amiguinhos, conhecendo o deck de todos no torneio e torcendo pra ninguém saber do que você está! hahaha

Meu oponente começa de mana ponder, eu faço fetch pra Bayou e tento resolver um Shaman, ele sem ter certeza do que eu estava deu uma FoW removendo Snapcaster; após voltar de Seize tirando meu GSZ ele faz uma SFM pra Jitte e eu vou tentando recuperar o jogo com Inseto+Visionário (melhor que Brainstorm), ele não acha a quarta land para fazer e equipar a Jitte e faz um TNN, faço uma Baleia e bato 15, ele perde a Gaga no block e vai a 1 de vida, desvira e vê que mesmo com a jitte não tem como ganhar do resto da minha mesa.
No g2 eu continuo com o plano de Grindar, acerto um Decay numa Jitte e faço uma Library, perco 4 para comprar uma a mais mas faço a escolha de comprar a carta errada (acabo deixando o segundo Berço no topo), e infelizmente preciso embaralhar o topo com a fetch para continuar adicionando a mesa, passo sem bater, ele bate 3 com o TNN e me deixa a 3 de vida com um Shaman pronto para ser ativado caso eu perca vida para mais uma fetch, acho o segundo GSZ na Library, começo meu turno fazendo uma Nissa Vital Force, ele deixa resolver, desviro meu Berço, transformando-o em uma criatura, adiciono mais 6 manas para a pool, faço a segunda Nissa para gerar mais mana, o Inseto e o Quirion Ranger utilizam suas valiosas habilidades para desvirar o berço que agora era criatura, permitindo que eu chegasse perto das 50 manas, faço um Zenite pra 9, que é anulado por uma Fow, mas como eu tinha pego o segundo Zênite na Library eu tinha o backup e finalizo numa paulada só.

O Wendell estava perdendo de 1-0 enquanto o Bari estava 1-1 contra o Affinity, após comprar 2 artefatos de mill e encontrar uma Spellbomb para recorrer com a Academy Ruins o nosso oponente concede por perceber que não teria ganhar, nos deixando 2-0 e não precisando do resultado do Wendell para finalizarmos.

3-0

Round 4 – UG Merfolks , BW Taxes, High Tide

Como éramos o único time 3-0 não dava pra dar ID, e eu sabia que a matchup era ruim pra mim e pro Lantern, mas fazer o que? Tem que jogar!

G1 eu começo com uma mão de letal turno 3 mas que sofreria pra counter; como eu sabia que era um Tide eu esperava entre 2~3 Flusterstorm maindeck, então tinha que ficar esperto com as Natural Order com menos de 2 no pool. Tudo ocorre como planejado e gero 8 manas pra Free Willy entrar batendo na maldade, ele tinha FoW e o combo na volta (que demorou só 12 minutos para ser executado, <3 High Tide).
Eu subo as Surgicals, 5 descartes e a Library. Como o deck dele é pra ser mais consistente que explosivo, eu preferi ter a Library pra me ajudar a achar as poucas interações que tinha no deck.
Abro com Seize na mão e consulto meus teammates sobre em que turno fazer o descarte, e ambos concordam e fazer turno 3, meu adversário responde com um brainstorm e revela 1 Force of Will, 2 Flusterstorm e 3 Lands, a menos que as duas do topo fossem High Tide e Time Spiral o jogo era meu, volto de Library enquanto ele passa o turno, compro 3 cartas já que a vida era irrelevante na partida, começo de Thoughtseize novamente, ele dá Fluster, eu pago, ele dá outro fluster, eu deixo o Seize ir pro Grave, baixo um Berço, e com múltiplos insetos, Nettle, Heritage e Visionário eu vou gerando bastante mana e ciclando pelo deck até fazer uma Natural com outra aberta de backup caso a última carta da mão desconhecida fosse outro counter, não era e o time dos verdinhos empata essa partida emocionante!
A esse ponto o Lantern havia ganho o g1 do Taxes, sido surrado no g2 por não achar Ponte e lockado no G3 seguido de concessão, e o Wendell havia levado 2-1 contra o Folks. Como era a última rodada resolvemos terminar o jogo puramente por diversão, no G3 eu fiz Seize no 2 logo depois que ele havia resolvido um Merchant Scroll pra High Tide, tirei o Tide e parti para a agressão; 2 turnos depois eu achei uma Therapy que acabou tirando o Time Spiral e o Cunning Wish, deixando ele com 1 Fluster 1 Turnabout e uma FoW, quando ele estava a 10 drenei 2 no passe deixando a 8, ia bater 4 deixando shaman de pé, ele não quis dar Turnabout, foi a 4, ativei Shaman, foi a 2, usei Quirion e Inseto para desvirar land preta e fazer BB para ativar o Shaman duas vezes e finalizar essa partida cheia de emoções!

4-0!

Logo depois do fiasco que o CLM foi pra mim no quesito “resultado”, quando eu fiquei bem chateado e imaginando que o problema pudesse ser o piloto, resolvi mudar de deck no Modern e estou tendo bons resultados; esse 4-0 no Legacy pode não significar muito, mas com certeza deu parte da minha confiança de volta.

A premiação foi bem legal mesmo com o baixo valor de inscrição, acho que isso é muito importante para os torneios em trio; é um formato que muita gente quer jogar mas nem todos podem/querem pagar muito dinheiro pela inscrição de um torneio que muitos pretendem jogar puramente pela diversão. Os torneios organizados pelo Kevin d’A Guilda são sempre ótimos, nunca atrasam e sempre têm premiação muito bem distribuída.

E para terminar o report, os famosos Props e Slops.

Props:
Pro meu time que ficou me aguentando chorar dizendo que ia fazer 0-4 e ia voltar bravo pra casa.
Pro Ganev que me passou a lista suprema e me passou as manhas de como sidear.
Pro Wilt-Leaf Liege que era a melhor carta do side do meu DnT e agora é a melhor carta do Elfos.
Pro Fabrício que me emprestou o deck.
Pro Fausto que me cedeu esse maravilhoso espaço pra fazer esse breve report.

Slops:
Não ter torneios em trio com tanta frequência.
Pro Death and Taxes que me abandonou e agora foi abandonado.
Por ter colocado Progenitus no side do deck e no meio do torneio ter percebido que a carta é desnecessária.

Sobre Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *