segunda-feira , dezembro 10 2018
Home / Sem categoria / Adeus ou olá? Shaman vai pra guilhotina ou alguém volta?

Adeus ou olá? Shaman vai pra guilhotina ou alguém volta?

Por Thiago M. Duarte

16 de abril está chegando e muita especulação sobre o possível banimento do [mtg_card]Deathrite Shaman[/mtg_card] ronda a internet. Tudo isso, claro, por culpa do erro de design incrível que é o bicho.

Não acha?

Então, da próxima vez, leia a carta com as seguintes habilidades:

  1. Fixa mana fora da color pie (pois é essencialmente preto);
  2. Faz o oponente perder vida;
  3. Ganha vida para o controlador (fora da color pie);
  4. Funciona como grave hate: controla o tamanho do [mtg_card]Tarmogoyf[/mtg_card], do [mtg_card]Nimble Mongoose[/mtg_card] (RUG Delver, oi?), segura o [mtg_card]Knight of the Reliquary[/mtg_card], o Reanimator, além de remover [mtg_card]Punishing Fire[/mtg_card], [mtg_card]Life from the Loam[/mtg_card] etc.;
  5. Tem corpo bom (1/2), e com isso faz importantes blocks e permanece vivo a efeitos de [mtg_card]Golgari Charm[/mtg_card], [mtg_card]Marsh Casualties[/mtg_card], [mtg_card]Zealous Persecution[/mtg_card] e demais -1/-1 importantes;
  6. Acelera mana;
  7. Ah!! Não podemos esquecer, o fucking bicho é ELFO. Não acha relevante? Então assiste o retardo que é ele ser ativado 4 vezes ou mais por causa de [mtg_card]Quirion Ranger[/mtg_card] e [mtg_card]Wirewood Symbiote[/mtg_card];
  8. Tudo isso ao custo de 1 mísera mana, que ainda é híbrida (B ou G).
Único frame possível.

Ok. Ainda não concorda? Sem problemas. Fato é que ele é presença marcante em qualquer deck preto justo do formato. Se tem preto, tem Shaman, quer ver? Dark Maverick (que só virou dark por causa dele), Deathblade, 4C Blade, 4C Leovold, Grixis Delver, Junk, Jund, BUG Delver, BUG Control, Deadguy. Além disso, faz presença em alguns decks injustos também como o Aluren, Food Chain, Elves e ANT. What? ANT? É, o famigerado storm andou usando Deathrite no side durante algum tempo no mol. Sei que foi uma fase de testes e foi muito experimental, mas sei disso porque perdi para um desses num jogo pós-side. Foi, de cair o ânus das nádegas, caro leitor!!!!

Além de presença marcante em todos esses decks, o bichinho elevou o Grixis Delver à posição de melhor deck do formato após o banimento de [mtg_card]Sensei’s Divining Top[/mtg_card] (SDT), como previsto. Em outras palavras, é presença certa em top 8 de campeonatos mundo afora, sendo que no último Invitational da SCG, com quase mil players, nada menos que 5 decks com Shaman fizeram top 8, sendo 4 Grixis Delver e 1 Elfos.

Bom, é normal ter um melhor deck em todo formato, bem como é normal que ele seja presença dominante. Um formato não precisa ser extremamente diversificado para ser bom e o fato de existir um arquétipo com mais presença às vezes é bom. Principalmente se o arquétipo mais presente for um deck justo, como o Grixis Delver, pois, em resumo, isso evita uma polarização do formato em decks que ganham do deck to beat e o próprio deck to beat. Para mais informações, leia https://www.channelfireball.com/articles/why-grixis-delver-is-a-great-best-deck-for-legacy/.

Basicamente, o raciocínio acima é o mesmo tomado na era Miracles e SDT, entretanto, o banimento do SDT não se justificou somente pelo power level da carta em si, mas também em decorrência de fatores como a demora nos campeonatos, o nível de aprazimento de quem assistia às partidas, bem como o nível de diversão para aqueles que jogavam contra o deck. O ban, na minha opinião foi discutível, porém aceitável.  

Desde então, comecei a concordar com a existência do elfinho no Legado – sim, já participei do coro pelo banimento do bicho – e passei a pensar que o ideal é elevar o power level do formato, ao invés de diminuí-lo com um BAN. Com isso, fui dar uma espiadela na lista de banidos do formato e cheguei à seguinte conclusão: [mtg_card]Windfall[/mtg_card], [mtg_card]Mind Twist[/mtg_card] e [mtg_card]Mana Drain[/mtg_card] têm que voltar.

Em primeiro lugar, temos que lembrar que Legacy já é um formato bem caro, em boa parte por causa das Dual Lands. Logo, não acho válido desbanir cartas da reserved, que vai contra a atual política da Wizards, inclusive, de facilitação do acesso aos formatos não rotativos. Daí, desde já, cortamos todas as P9, [mtg_card]Mishra’s Workshop[/mtg_card], [mtg_card]Time Vault[/mtg_card], [mtg_card]Timetwister[/mtg_card], [mtg_card]Bazaar of Baghdad[/mtg_card], [mtg_card]Library of Alexandria[/mtg_card], [mtg_card]Wheel of Fortune[/mtg_card] e [mtg_card]Fastbond[/mtg_card].

Em segundo lugar, o melhor deck do formato é um Grixis Delver, e o Deathrite Shaman é o motivo para procurarmos por um unban, assim, cartas que melhorem o Grixis Delver ou que joguem em deck nos quais Shaman jogaria não podem ser desbanidas. Daí, já cortamos [mtg_card]Gush[/mtg_card] (monstro em tempo decks), [mtg_card]Survival of the Fittest[/mtg_card], [mtg_card]Mental Misstep[/mtg_card], [mtg_card]Strip Mine[/mtg_card] e [mtg_card]Earthcraft[/mtg_card]*.

Em terceiro lugar, não podemos desbanir cartas que têm grande potencial de quebrar o formato. Estou falando de você [mtg_card]Goblin Recruiter[/mtg_card] (procure por [mtg_card]Food Chain[/mtg_card]/Recruiter no Google); todos os tutores ([mtg_card]Mystical Tutor[/mtg_card], [mtg_card]Imperial Seal[/mtg_card], [mtg_card]Demonic Tutor[/mtg_card] e [mtg_card]Demonic Consultation[/mtg_card]), por deixarem os combos extremamente consistentes; aceleradores ([mtg_card]Sol Ring[/mtg_card] e [mtg_card]Channel[/mtg_card]), por permitirem turnos 0 e turnos 1 extremamente contundentes; todos os card advantage engines ([mtg_card]Yawgmoth’s Will[/mtg_card], [mtg_card]Yawgmoth’s Bargain[/mtg_card], [mtg_card]Treasure Cruise[/mtg_card], [mtg_card]Dig Through Time[/mtg_card] e [mtg_card]Balance[/mtg_card]), por causarem um desequilíbrio excessivo em favor do controlador da spell, e como consequência final uma predominância de arquétipos no formato; e, por último, one card combos ([mtg_card]Oath of Druids[/mtg_card], [mtg_card]Tinker[/mtg_card]).

Assim, tomados os fundamentos pelos quais algumas cartas não podem voltar para o formato, vamos àqueles que permitem o desbanimento de algumas outras poucas e sustentam a afirmação feita há alguns parágrafos. O objetivo é evitar que o Deck to Beat do momento se torne tão dominante, a ponto de sufocar a diversidade do formato. Com base nisso, o mais adequado seria desbanir cartas que deem um boost nos combos, meio caidinhos ultimamente e nos controls, que, atualmente, deram espaço para decks midrange, e também estão sumidos, salvo a exceção do [mtg_card]Portent[/mtg_card] Miracles. Com isso, e com a força dada a esses arquétipos, ganharíamos em diversidade e evitaríamos o pesadelo de enfrentar 10 Grixis Delver em um GP, eventualmente.

  • [mtg_card]Windfall[/mtg_card]

Ela foi banida em uma época que os Delver decks sequer existiam, ou pelo menos não eram tão eficientes e o power level do formato não tinha atingido os níveis de hoje. Atualmente temos cartas como o próprio Deathrite Shaman, [mtg_card]Leovold, Emissary of Trest[/mtg_card],  [mtg_card]Flusterstorm[/mtg_card] e decks novos e eficientes para combater combos que abusem dessa carta, como Eldrazi ou o próprio BR Reanimator.

É apenas uma reunião de amigos.

Fato é que essa carta aumenta a consistência de combos baseados em storm, entretanto, não creio que a aumente tanto a ponto de desequilibrar o formato, que hoje possui respostas eficientes para lidar com a spell, além de decks poderosos para manter esses combos sob controle (vide a presença muito mais marcante de cartas como [mtg_card]Chalice of the Void[/mtg_card], [mtg_card]Trinisphere[/mtg_card], [mtg_card]Hymn to Tourach[/mtg_card], [mtg_card]Flusterstorm[/mtg_card], entre outras).  

Comprar sete cartas novas será incomum após a resolução da spell, já que dificilmente ocorrerá no primeiro turno e a variância inerente ao próprio efeito da carta vai proporcionar mãos em que o oponente vai comprar o counter que ele não tinha antes de trocar a mão. Afinal, todo mundo já enfrentou um storm que falhou após um [mtg_card]Time Spiral[/mtg_card], por exemplo.

Além de tudo é uma carta incomum, reprintada várias vezes e saiu recentemente em Iconic Masters. Ou seja, não explodirá com preços exorbitantes. Sem contar que [mtg_card]High Tide[/mtg_card] ganhará uma spell mais eficiente que Time Spiral, o que pode voltar com o deck para os top tiers do formato, garantindo maior diversidade ao meta.

  • [mtg_card]Mana Drain[/mtg_card]

Excelente adição para os controls, meio caidinhos também, depois do banimento de SDT. Miracles existe, mas nunca mais foi o mesmo e, além dele, não existem outros decks control no formato que realmente sejam competitivos. Mana Drain substituiria com louvor a [mtg_card]Counterspell[/mtg_card], que joga acanhada em alguns decks do Legacy, uma vez que iria acelerar o jogo para uma possível bomba no turno seguinte (seja uma sweeper no t3 ou um[mtg_card] Jace, the Mind Sculptor[/mtg_card], por exemplo). Entretanto, essa aceleração tem um tanto quanto de aleatoriedade e nem sempre será eficiente, já que não é sempre que o jogador de control usará a Mana Drain e terá a bomba na mão para ser acelerada no turno seguinte. 

Essa arte é BEM mais legal…

Além disso, Mana Drain poderá possibilitar a inclusão de algumas cartas relevantes, com custos de mana anteriormente proibitivos no formato, facilitando o cast, como [mtg_card]Keranos, God of Storms[/mtg_card], [mtg_card]Elspeth, Sun’s Champion[/mtg_card], entre outras.

  • [mtg_card]Mind Twist[/mtg_card]
My… brain… hurts!

Essa é a nova [mtg_card]Black Vise[/mtg_card] ou [mtg_card]Land Tax[/mtg_card]. Deverá causar algum reboliço inicial, mas no final não vai feder e nem cheirar no formato, afinal, não passa de um Hymn to Tourach bem menos consistente. Pode ser que veja jogo no Pox, um dos poucos decks com preto do formato que jogam sem Shaman, inclusive, propiciando mais diversificação ao formato, já que pode, no caso específico desse deck, dar um boost no power level.  

  • Maybe Card – [mtg_card]Earthcraft[/mtg_card]*

Sim, eu falei lá em cima que ela não poderia ser desbanida, entretanto marquei seu nome com um asterisco. Trata-se de um encantamento de 2 manas que comba com [mtg_card]Squirell’s Nest[/mtg_card], outro encantamento, só que com custo um pouco mais proibitivo: 1GG. Parece um bom combo finisher para o Enchantress, que passaria de um deck de turno 4/5 para um deck de turno 3/4, aumentando sua consistência e trazendo mais diversidade ao formato.

15 esquilos para bloquear o Emrakul.

Até aí tudo bem, entretanto, a razão pela qual a marquei com um asterisco foi porque não tenho certeza sobre seu efeito no Elfos e o quão impactante seria no deck, que, além de tudo, é um deck que joga e abusa de Shaman. Seriam necessários alguns playtests para averiguar seus efeitos, tomados especificamente no deck de Elfos. Na teoria, porém, parece uma carta segura para unban, desde que respeitadas essas observações.

Enfim, essas são as mudanças que eu gostaria de ver no formato. Elas aumentariam o power level do Legacy como um todo e propiciariam uma verdadeira remexida nos decks do meta atual, aumentando a diversidade, ao mesmo tempo em que fariam um trabalho de conter a predominância do best deck atual e a presença absoluta do Shaman. Afinal, num formato que temos Brainstorm, faz pouco ou nenhum sentido o banimento de Deathrite por motivos de power level, mas esse é assunto para outro artigo.

About Paulo de Tarso

Jornalista de formação, vive a (e de) escrever. Joga (mal) Magic desde 1995, e encontra diversão para compensar a falta de talento para o jogo utilizando cartas e decks que não são muito usados por aí. De vez em quando flerta com algum relativo sucesso ao beliscar um top 8, mas não é muito afeito às mesas iniciais. Atualmente joga Legacy e alguns drafts.

4 comments

  1. Com o devido respeito…
    Eu acompanho todos os artigos sobre legacy da Eternal Magic e tenho uma crítica construtiva à fazer..
    Vocês não acham que o assunto “ban/unban” está se tornando muito recorrente? Suficientemente já não foi falado, comentado e proposto ? O formato é grande, tem tantos assuntos a serem falados, vocês não acham que poderiam mudar o foco?… Enfim, espero estar ajudando..

    • Olá, Alex. Compreendo o seu comentário (e me perdoe pela demora em responder, só o vi agora, nesse exato instante). Diversos artigos foram escritos por diferentes pessoas, com cada uma expondo sua opinião, com base em experiências e expectativas. Foram artigos bem interessantes e importantes devido à possibilidade de uma grande mudança no formato, tão grande quanto o banimento do tampo.
      Algo tão decisivo no jogo merece toda a atenção, e cobrimos os outros assuntos sem precisar mudar o foco. Apesar de serem artigos, não reportagens ou notícias, o foco é jornalístico, aqui nessa questão. Quanto mais importante for um assunto, mais ele será abordado.
      Obrigadão, Alex, e um abraço!

  2. Ótimo artigo. Sonho com unban de modalagem da terra, porém acho bem improvável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *