quarta-feira , 14 novembro 2018
enpt
Home / Colunas / God Hand / Banimentos e desbanimentos no Legacy?

Banimentos e desbanimentos no Legacy?

Olá amigos e amigas, sejam muito bem-vindos à God Hand, que hoje mais uma vez vai tratar sobre o Legacy.

Na semana passada, nosso querido TK trouxe à tona um assunto sempre delicado, que é o banimento/desbanimento de cartas. Ele partiu da experiência do torneio Legacy realizado pela StarcityGames, onde prevaleceram os Grixis Delvers, e ao invés de propor o banimento do Xamã, como muitos já fizeram, ele sugeriu o desbanimento de três cartas: Oath of Druids, Mystical Tutor e Mana Vault.

De início isso tudo parece muito assustador, porém é bom a gente começar a tratar desse tema porque, na minha opinião, dificilmente a próxima lista de banidas e restritas, que será divulgada em 16/4, vai passar em nuvens brancas. Com o primeiro Pro Tour com Legacy se aproximando, acredito que os magos da costa tomarão algumas providências para chacoalhar o formato.

Antes que perguntem: ah, mas você não acha que o formato está saudável, equilibrado, etc?, eu já posso responder que sim, ele vai bem, obrigado. No entanto, vamos lembrar que o Modern também ia muito bem antes que Jace TMS e Bloodbraid Elf fossem desbanidos. Isso piorou o formato? Não.

Pelo contrário: vamos pegar os dados do primeiro grande torneio físico com a nova configuração, que foi o StarcityGames Classic dos dias 3 e 4 de março, que contou com a presença de 400 jogadores. O Top16 continha 16 arquétipos diferentes, o que mostra com clareza que Jace não matou o formato e a elfa é muito bem-vinda.

O que podemos sublinhar com relação ao Modern é que o formato amadureceu, como tinha de acontecer, mais cedo ou mais tarde. Com isso as builds mais consistentes vão ganhando espaço em detrimento daquelas mais explosivas (o que não significa dizer que elas acabaram).

Podemos aplicar este mesmo exemplo ao Legacy. O formato amadureceu com o tempo e apresenta uma pool consideravelmente maior e mais poderosa (com novas sinergias) em relação àquela vista dez anos atrás. Isso significa que algumas cartas podem ser desbanidas sem que isso signifique grandes problemas, como, aliás, aconteceu com Prensa Negra e Worldgorger Dragon, que desde que voltaram a ser válidas jamais perfilaram em listas competitivas.

Sobre o possível banimento do Xamã, devo dizer o seguinte: não tenho dúvidas de que os magos da costa estudam a possibilidade. A carta é realmente muito forte e pode estar inibindo a criação de diversas estratégias, além de impedir que outros delver decks floresçam para além do Grixis.

Apesar disso, faço coro com TK e gostaria que a Wizards tentasse desbanir cartas ao invés de suprimir o Xamã. Até porque sua simples presença no formato permite liberar estratégias mais eficientes de combos com o cemitério, pois ele sempre estará lá para manter o equilíbrio sobre a matéria em processo de decomposição. Estamos a um mês da divulgação da lista, então vou guardar meus palpites para mais perto do dia 16.

E você, o que acha que será banido ou desbanido em 16/4? Deixe aqui seu comentário ou escreva para eternalmagic@eternalmagic.com.br.

Um grande abraço do
Fausto

Sobre Fausto de Souza

Fausto de Souza é pseudônimo do jornalista Marcelo Salles, que joga e coleciona desde 1994. Viciado nas cartinhas e em escrever, tem feito grandes amigos em toda a comunidade e é muito grato por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *