quinta-feira , junho 4 2020
Home / Columns / God Hand / Com que deck jogar?

Com que deck jogar?

Pensando em oferecer algumas opções interessantes para os jogadores de Legacy usarem nos próximos torneios, vamos falar sobre alguns decks que estão conquistando resultados acima da média no metagame atual ou que tenham bom custo/benefício.

Num formato em que o Death and Taxes passa a ser um dos decks mais jogados – em grande parte devido ao banimento de Wrenn and Six -, dona Marit Lage parece ter voltado ao banco de reservas. Com isso, Natural Order ficou bom novamente. A carta, que após 2011 ficou reduzida aos Elfos, começa a ser revisitada nos midranges já que oferece várias free wins. Mas por que isso acontece?

Quando W6 ainda era válido, tínhamos o RUG Delver como o melhor deck do formato e isso detonava Elfos, Death and Taxes, Eldrazi, entre outros. O DnT sempre foi predador do BG Depths, sobretudo na versão slow, e com sua saída de cena ele era uma opção bastante segura. Abrir com urborg + duress, seguido de Dark Depths + vampire hexmage garantiu muitos jogos até pouco tempo. Agora, com as Karakas, plowshares e flickerwisps de volta a situação ficou mais difícil. O Bg Depths está migrando para a versão turbo, mas ainda não se percebe sucesso suficiente a ponto de justificar que remoções de sacrifício, como Triunfo de Liliana, sejam inseridas entre as cartas mais jogadas do formato.

A falta de Marit Lage no formato fez com que os midranges com Natural Order sejam uma excelente pedida para os dias de hoje, e nossa sugestão para o arquétipo vai para a lista elaborada por Felipe Medeiros e usada por Marcelo Coutinho para vencer o Trial 2 do Eternal Challenge #11:

BUG NO Midrange

21 LANDS
1 Bayou
1 Dryad Arbor
4 Misty Rainforest
3 Polluted Delta
2 Snow-Covered Forest
1 Snow-Covered Island
1 Snow-Covered Swamp
2 Tropical Island
2 Underground Sea
2 Verdant Catacombs
2 Wasteland

16 CREATURES
1 Archon of Valor’s Reach
1 Brazen Borrower
1 Collector Ouphe
1 Courser of Kruphix
1 Gilded Goose
4 Ice-Fang Coatl
1 Leovold, Emissary of Trest
3 Noble Hierarch
1 Progenitus
1 Questing Beast
1 Scavenging Ooze
18 INSTANTS and SORC.
2 Abrupt Decay
4 Brainstorm
4 Force of Will
4 Green Sun’s Zenith
2 Natural Order
2 Ponder

5 OTHER SPELLS
1 Jace, the Mind Sculptor
3 Oko, Thief of Crowns
1 Sylvan Library

SIDEBOARD
1 Abrupt Decay
2 Carpet of Flowers
1 Flusterstorm
1 Force of Negation
4 Leyline of the Void
2 Plague Engineer
1 Shifting Ceratops
3 Veil of Summer

Outra opção bastante sólida tem sido o UR Delver, que é disparado o Delver deck mais jogado no momento. Num formato repleto de ameaças, uma verdadeira selva regida por um delicado equilíbrio, esse deck reúne anulas e criaturas capazes de impor um clock bastante apertado, já que conta com burns super poderosos para finalizar os jogos.

Duas cartas lançadas recentemente são fundamentais para assegurar essa estratégia: Dreadhorde Arcanist e Brazen Borrower. A criatura vermelha permite que o deck obtenha vantagem de cartas já a partir de seu primeiro ataque, caso recapitule uma cantrip, ou que acelere o clock se optar por fazer de novo um raio, por exemplo. Essa versatilidade é fundamental nos dias de hoje. Já a fadinha era a carta que faltava aos delver decks, sobretudo os que abusam de magias com CMC 1. Até então não se tinha alternativa ao cálice do vácuo fora da pilha, mas agora é possível seguir jogando. Além disso, ela pode ser a remoção por um turno que permitirá o ataque derradeiro.

Nesse sentido sugerimos a lista de Guilherme Gasparotto, vice-campeão do último Legacy RS, torneio que contou com 66 jogadores dia 26/1. Guilherme, inclusive, jogou com 2 steam vents para substituir as volcanic island e mostrou que quem quer jogar Legacy, joga. E ganha, se praticar o suficiente. Segue a lista:

UR DELVER

18 LANDS
2 Bloodstained Mire
1 Fiery Islet
3 Flooded Strand
2 Island
1 Mountain
1 Polluted Delta
2 Prismatic Vista
2 Steam Vents
4 Wasteland

14 CREATURES
2 Brazen Borrower
4 Delver of Secrets
4 Dreadhorde Arcanist
1 Grim Lavamancer
3 Young Pyromancer

28 INSTANTS and SORC.
1 Abrade
4 Brainstorm
2 Chain Lightning
4 Daze
4 Force of Will
1 Forked Bolt
4 Lightning Bolt
4 Ponder
1 Preordain
3 Spell Pierce

SIDEBOARD
2 Abrade
1 Blazing Volley
1 Blood Moon
2 Flusterstorm
1 Grafdigger’s Cage
1 Izzet Staticaster
1 Null Rod
2 Pyroblast
1 Sulfuric Vortex
2 Surgical Extraction
1 Vapor Sna

Num cenário em que Miracles volta a disputar o posto de melhor deck, quem faz a festa são os decks conhecidos como 12-Post. Como sabemos, esse arquétipo é o pior pesadelo de quem joga com os famosos milagres, tendo em vista que sem Wasteland e clock eles viram presas fáceis para quem se vê com todo o tempo do mundo para desenvolver sua base de mana sem ser incomodado.

Após a quinta mana, qualquer magia que seja resolvida causará estragos para o jogador de Miracles. Afinal, não existem anulas suficientes para as ameaças desse arquétipo e as remoções se tornam pífias, pois quase todas impactam o board assim que entram em jogo. Remover um Golos depois que ele já buscou a land, ou exilar um Ulamog depois que ele já removeu duas permanentes são jogadas pouco eficientes, e por isso indicamos a lista de Marwin Bravin, que ficou em primeiro lugar no Suíço na última etapa da Liga Paulista de Legacy:

GOLOS POST

4 Ancient Tomb
1 Buried Ruin
1 Cascading Cataracts
1 Cavern of Souls
2 City of Traitors
4 Cloudpost
1 Eye of Ugin
4 Glimmerpost
1 Karakas
1 Labyrinth of Skophos
4 Vesuva

12 CREATURES
4 Golos, Tireless Pilgrim
3 Thought-Knot Seer
3 Ulamog, the Ceaseless Hunger
2 Walking Ballista

25 OTHER SPELLS
3 Candelabra of Tawnos
4 Grim Monolith
4 Karn, the Great Creator
4 Manifold Key
3 Sorcerous Spyglass
4 Ugin, the Ineffable
3 Ugin, the Spirit Dragon

SIDEBOARD
1 All Is Dust
1 Chalice of the Void
2 Ensnaring Bridge
3 Leyline of the Void
1 Liquimetal Coating
1 Mycosynth Lattice
1 Pithing Needle
1 Ratchet Bomb
3 Sphere of Resistance
1 Walking Ballist

PS – Existem listas bastante sólidas dos 12-Post que não usam Candelabra of Tawnos e, devido à raridade da carta, fica a sugestão da lista do grade mestre dos formatos eternos, Rich Shay: https://www.mtggoldfish.com/deck/2579042#paper

*
Por fim, temos uma opção super em conta e de ótimo custo/benefício para quem está com vontade de montar um deck sem gastar muito. É o monoblack Reanimator, apresentado pelo vice-campeão do Nacional Legacy 2019, Roberto Cardoso.

A pegada é a mesma do já consagrado BR Reanimator, onde você quer uma mão inicial que te permita colocar um monstro em campo no primeiro ou segundo turno, de preferência com proteção de Unmask ou Chancellor of the Annex. Agora que o preto consegue lidar com encanamento, com o lançamento de Mire in Misery, é possível termos respostas pós-side para as sempre temidas Leylines. Confira:

MONOBLACK REANIMATOR

13 LANDS
13 Swamp

15 CREATURES
1 Ashen Rider
4 Chancellor of the Annex
1 Elesh Norn, Grand Cenobite
1 Grave Titan
4 Griselbrand
4 Putrid Imp

24 INSTANTS and SORC.
4 Cabal Therapy
4 Dark Ritual
4 Entomb
4 Exhume
4 Reanimate
4 Unmask

8 OTHER SPELLS
4 Animate Dead
4 Lotus Petal

SIDEBOARD
1 Archetype of Endurance
2 Cryptbreaker
1 Duress
1 Inkwell Leviathan
1 Iona, Shield of Emeria
2 Mire in Misery
1 Pithing Needle
2 Ratchet Bomb
3 Rotting Regisaur
1 Tidespout Tyran

Muito bem, senhores. Essas são as dicas que trazemos para vocês hoje. Caso tenham sugestões ou dúvidas basta enviar mensagem pelo Twitter, FB, e-mail ou aqui mesmo nos comentários que responderemos a todos.

Um grande abraço do
Fausto

About Fausto de Souza

Fausto de Souza é pseudônimo do jornalista Marcelo Salles, que joga e coleciona desde 1994. Viciado nas cartinhas e em escrever, tem feito grandes amigos em toda a comunidade e é muito grato por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *